quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Pré-Sal: que danado é isto?

Numa roda de amigos, dia destes, rolou um papo sobre um tema muito comum, ultimamente, nos meios de comunicação do Brasil: Petróleo do Pré-Sal.
Petróleo tudo bem, mas ninguém sabia o que significava pré-sal. Voltaram-se pro meu lado e me desafiaram descobrir o que danado vem ser isto e transformá-lo em assunto do Blog. Entusiasmado, “encarei o desafio”. Deixa, que eu mesmo andava curioso por saber o significado da coisa. Cai em campo e a primeira consulta foi, é claro, na Internet. Este seria o caminho de qualquer um. Depois, uma conversinha com um geólogo amigo e, rapidamente, charada abatida.
O negócio é que o Brasil descobriu ser detentor de uma fabulosa fortuna de petróleo – de primeira qualidade – nas profundezas do Atlântico, logo depois das nossas belas praias. E essas profundezas recebem a denominação cientifica de camada do pré-sal.
E aí vai a explicação: Pré-sal é uma camada de sal em pedra, soterrada no fundo do mar, a mais de 5 mil metros de profundidade, contados a partir do fundo mar, que por sua vez está a mais de mil metros da superfície. Pensem bem nessa profundidade. Pense o que é trabalhar esse negócio.
Segundo meu amigo geólogo, essa tal camada de pré-sal está situada abaixo de outra conhecida como camada de sal, sobre a qual há uma outra denominada de pós-sal e somente acima desta, aliás, estão todas as descobertas anteriores da Petrobrás. Estamos falando, explico, de unidades (camadas) geológicas, que são classificadas e ordenadas do centro, lá do miolo, para a superfície do planeta. Por isso que a tal camada do pré-sal está mais abaixo. Tem uma lógica em principio difícil de entender, mas fica fácil depois de exposta e digamos que seja uma lógica ao inverso. Enfim, é um negócio pra lá de profundo, pronto.
Pois bem... nessas profundezas oceânicas, no litoral entre os estados do Espírito Santo e Santa Catarina, descobriram reservas que comprovadamente chegam a 8 bilhões de barris. Mas, já estão avisando que este número pode se multiplicar por dez. Ou seja, são 80 bilhões de barris cada um valendo, a preços atuais do mercado internacional, acima de US$ 100,00. Faça a continha. É dinheiro pra não acabar mais... vai empinar este país às estratosferas da riqueza, quase igualando-o ao Iraque, o que, aliás, já me deixa preocupado. Sim porque, à luz da história, começo a temer pela nossa segurança. Ninguém me convence que os Estados Unidos invadiu o Iraque apenas para implantar uma democracia.
Por essas horas já deve ter nego, lá fora, de olho gordo na nossa riqueza repentina.
Não preciso dizer que isto é motivo de euforia na esfera governamental. Êita menino de sorte, esse Presidente Lula...
Mas, como dizia minha finada mãe, “dinheiro é muito bom, mas, também dá muito trabalho e dor de cabeça”. Haja dor de cabeça para manejar essa grana toda. Será que vamos ter tecnologia pra tomar conta disso tudo? Será que vamos ter governo competente e probo para administrar essa carga pesada? Será que o Brasil vai saber distribuir a riqueza através de investimentos produtivos e geradores de renda e emprego? Ou, a exemplo dos países do Oriente Médio, vai ser um país rico com uma nação de pobres e comandada por meia dúzia de marajás do petróleo?
A Petrobrás, que é famosa por ser a empresa mais competente do mundo na exploração de óleo, em águas profundas, em principio deveria ser a exploradora do petróleo do pré-sal. Mas, olhe lá, tem o inconveniente de ter 60% das suas ações em mãos estrangeiras. O governo, estrategicamente, já sinaliza com a criação de uma nova estatal somente para a exploração do pré-sal. Estatal? Sei não... muitas águas vão rolar nesse debate.
E você, caro leitor, estimada leitora, o que acha disso? Dê sua opinião. Faça um comentário. Petrobrás ou nova estatal no pré-sal? Eis a questão.
Participe, porque este Blog tem sido acessado em vários pontos do País e do exterior. A última postagem, por exemplo, foi lida por aproximadamente 350 pessoas.

Nota: Gráfico obtido no Google Imagens e originalmente do Globo On line.
A enquete sobre chorar em público continua até dia 30. Vote.

24 comentários:

Mauro Gomes disse...

Eis um grande Dilema. Gostaria que as grandes reservas descobertas viessem a resultar em gasolina mais barata para os consumidores. Contudo, se isso, acontecer, o trânsito simplesmente para. Acho interessante a proposta de se canalizar recursos do petróleo para a educação. Só ela pode salvar o Brasil.

Cássio disse...

Mais uma informação bastante útil compartilhada conosco. Obrigado, Girley!
Ah, gostei da enquete!

Grande abraço!

Evandro Azevedo disse...

Olá Girley,

Artigo excelente e muito didático.
Sou totalmente favorável a criação de uma empresa estatal para explorar a camada do pré-sal. Ademais, o artigo 20 c/c com o artigo 176 da nossa Carta Magna, auferem a condição necessária.

abraços, evandro.

maria guimarães sampaio disse...

Girley,
primeiro mil vezes grata, eu já estava enlouquecida, pensava assim "pré-sal será uma valsa sobre as ondas"?
Segundo, compartilho MESMO a opinião que o medo dos americanos (sempre presente) aumenta. Quem tem dúvidas que as invasões deles são sempre por petróleo, por dinheiro? Rá rá rá que eles levam democracia para ninguém.
Valeu, Girley. Muito grata. Beijos de Maria

Evandro Diniz disse...

Prezado Girley,
Parabéns pela sua abordagem do Pré-Sal. A colocação do assunto me chamou a atenção imediatamente que fui logo abrindo o blog. São fatos como este que fazem um diferencial.
Um agradecimento dos seus amigos do Pará
Evandro Diniz
PDF - FIEPA

Celso Miranda disse...

Amigo Girley.
Bom dia. Como sempre mais uma bela matéria. Passei também a conhecer sobre o assunto.
Celso Miranda

Anibal Rolemberg disse...

Excelente comentario. Opino por uma nova estatal; com tecnicos experientes objetivando resultados rapidos e serios !
Anibal Rolemberg

Valéria Castro Costa disse...

Girley,

Você tem uma forma fantástica de abordar. Sempre clara e objetiva. Gostei muito e acredito numa nova estatal com gente capacitada e verdinha...envolvidos para uma melhoria do nosso país. Como nosso amigo falou(acima): reverter isto para Educação. Espero que não seja como a CPMF, que NÃO foi utilizada para saúde, nem tão pouco em benefício da população.
Um abraço,

Valéria Castro Costa
RC Aldeia

Anônimo disse...

Girley,

As coisas não são tão fáceis como o governo apresenta. A sorte é brsileira, Lula é circunstancial.
O perigo de má ddistribuição da riqueza é enorme, mas seria pior em tempos antigos, sem o uso da Internet e com a democracia falimentar que tinhamos.
Hoje estamos prontos para ser uma nação dessente e provavelmente o uso deste petróleo não será para movimentar máquinas.
Você poderia comentar estas outras utilizaçãose mais nobres para o petroleo, como por exemplo proteínas e outras coisas.

Um grande e saudoso abraço.

Guido Azevedo
de Brasília

Diogenes de Andrade Filho disse...

Caro Girley,
Fantástica, como sempre, a matéria sobre o assunto. Muito didática e esclarecedora, mas, vamos aos comentários de teu interesse e também dos visitantes do blog.
A primeira pergunta é se a nova empresa terá capital suficiente para a devida exploração do petróleo a tal profundidade, pois que seja de meu modesto conhecimento, não há nenhuma empresa explorando o pré-sal no mundo.
Então não disponibilizando deste capital, irá busca-lo onde? Nas Bolsas do mundo claro, pois os nossos aplicadores não terão tamanha disponibilidade, ou seja irão busca-lo nas mesmas fontes que se deseja manter afastada.
O objetivo da criação de uma nova empresa, a meu ver nada mais é que o caminho de CRIAR MAIS UMA ESTATAL, e os seus conseqüentes novos CARGOS, INTERESSES, BENEFÍCIOS POLÍTICOS, etc.
Finalizando amigo Girley, esta será mais uma jogada do nosso garoto de sorte, que quem sabe irá providenciar algumas ações desta nova empresa para o Lulinha...
Abraços
Diogenes Andrade Filho

Herivelto Alexandre disse...

Parabéns pelo BLOG.
Valeu a explicação.
Que não seja mais uma fonte de riqueza com falta de qualificação e Capacitação profissional de geri-la.
Herivelto Alexandre

Anônimo disse...

Gi
Que os nossos futuros governantes não queram bancar um CHAVES da vida.
Pra mim, este é o maior perigo.Esta tropa esta se lambusando com o melado, mesmo antes de extrai-lo.
bjs lulu

Carlos André disse...

Girley,
Parabéns pelo blog e pelo esclarecimento.
Att,
Carlos André - INTG.

Alberto Brayner disse...

GIRLEY,
AQUI NA APLAUSO NO SITE www.fmaplauso.com.br fizemos observações encima dos seus estudos e informações. Parabéns, obrigado e estaremos juntos fornecendo material didático e institucional para muitos dos nossos ouvintes do mundo inteiro. O Blog está cada vez melhor. Estamos recomendando-o aos amigos.
Alberto Brayner - 8851 8117www.fmaplauso.com.br
netnegocios@hotmail.com

Anônimo disse...

Excelente matéria. Você sabe ser didático de forma muito agradável.
Tenho muitas dúvidas sobre criação de mais uma estatal. Afinal quem tem conhecimento para perfurar tão profundo é a nossa Petrobras.
Ficam algumas preocupações. O esbanjamento da fortuna como alguns emirados árabes e a vizinha
Venezuela e a cobiça.O fundo soberano pode ser uma idéia a ser apreciada.
Um abraço Joe

Anônimo disse...

Girley
Talvez uma pequena correção: com os estrangeiros estão 60% das ações em poder do público em geral, possa nos levar a raciocinar de modo menos estatizante. A Petrobrás cujo maior acionista é o governo é suficientemente capaz, tecnologicamente, desta empreitada. Falta recursos que nem mesmo o governo teria p/ isso. Fala-se em algo em torno dos 600 bilhões de dolares ....
É dinheiro e mais dinheiro!
Abç

Guilherme Andrade disse...

Prezado Girley Brasileiro.
Valeu, mas, permita-me referir.
Sua “pesquisa” sobre o pré-sal consta em revistas por aí ...
E não concordo com sua afirmação: “Ninguém me convence que os Estados Unidos invadiu o Iraque apenas para implantar uma democracia.”
Contrário ao seu “Ninguém convence” afirmo que “estou convencido de”:
1-O PT foi constituído pela igreja com finalidade totalitária/antidemocrática e está em pleno vôo.
2-Os americanos (que simplesmente tiveram que vencer a II guerra mundial) não invadiram Cuba de Fidel = que assassinou sozinho proporcionalmente (bateu todos os recordes de criminalidade contra opositores à sua cruel ditadura) mais gente que os regimes semi-democráticos militares de toda a América do Sul somente para tentar demonstrar o “êxito” (?) de uma ditadura de proletariado.
3-Que no Brasil ‘Lulista’ do atraso ideológico, a perseguição contumaz, a corrupção desenfreada e a limitação econômica criada pelo atual governo não são impostas por nós mesmos, mas, por países que nem área geográfica possuem para se manterem mais muito tempo no primeiro mundo e com isto deflagram uma revolta ‘popular’com o maior índice de violência “nunca visto neste país”.
4- Que a PRETROBRAS teve seu capital aberto exatamente para ter parceiros e investir em seu crescimento, em sua evolução. Após o êxito, com isto, jamais deverá retornar ao passado totalitário estatal.
5- Que só para citar uma coisa boa (?) do petismo ; as música do pai Chico agora fazem ainda maior sucesso do que antes: Cálice, Vai passar ... ...
Grande abraço. Guilherme Andrade

Guilherme Andrade disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Ana Feitosa disse...

Olá Girley..

Primeiro gostaria de agradecer a você pois tive minha dúvida esclareciada. Estava justamente tentando entender o que era "pré-sal" quando achei seu blog.
Bem, espero que seja criada uma nova empresa mas dúvido muito! O capital extrangeiro e influência da Petrobrás são muito fortes para tal.
Porém, acima de tudo eu gostaria de ver o desenvolvimento de combustiveis não-fósseis. Acho que está mais do que na hora de o mundo começar a procurar alternativas para substituir o petróleo (comprovadamente insustentável para o meio-ambiente) por combustível limpo.

alexandre vagner disse...

Com a descoberta do pre-sal o Brasil te tudo para subir de vez,por isso sou extremamente a favor de uma nova estatal 100% brasileira,afinal o petroleo esta em nosso territorio.
alexandre vagner(campina grande)

Anônimo disse...

Feliz comentarios meus alunos aqui no estado do Amapa não tinha noção da importancia da riqueza e possibilidade do pre sal

patricia disse...

seria interessante apostar em uma nova estatal, mas, se tratando de tanto dinheiro, e do futuro do pais, melhor apostar na experiencia e deixar o pre-sal ser explorado pela petrobas. apostar em novas propostas é arriscar muito.

patricia disse...

seria interessante apostar em uma nova estatal, mas se tratando de tanto dinheiro e do futuro do pais, bem melhor confiar na voz da experiência, deixando assim a petrobas explorar o pré-sal.

mirian souza disse...

muito interessante tudo isso...
mas, como será o futuro das nossa belas praias?