sábado, 8 de abril de 2017

O que será de nós?

Confesso minhas dificuldades recentes para cumprir uma agenda sistemática para postar matérias neste meu Blog. Tentei algumas matérias nestas últimas semanas, mas, nada me convenceu. Preciso me convencer para postar qualquer coisa. Bem vistas ou não – o que pode acontecer normalmente – preciso gostar do que escrevo.
A primeira tentativa foi sobre a Operação Carne Fraca (uma ironia essa denominação da Operação). Em meio às démarches políticas que sucederam o desbaratamento das fraudes, fui vendo o tamanho do escândalo: primeiro o estardalhaço das diligências e da divulgação do problema pela Polícia Federal. Depois as repercussões domésticas e internacionais do caso. Tenho um leitor chileno que cobrou opinião. Foi um momento assustador da vida nacional, considerando que, da maneira que o caso foi exposto, a conclusão mais óbvia era de que a corrupção baixava nas nossas mesas e estômagos. 
Um desatino. Por outro lado, o colossal prejuízo que o Brasil passava a tomar em ver o bloqueio das compras da carne bovina brasileira nos pontos mais importantes do mercado mundial. Ora, meu Deus, numa tarde de sexta-feira de março, e numa manobra policial mal divulgada/administrada, o Brasil perdeu mais de dez anos de trabalho para conquistar um mercado exigente e rentável. Considerando que o Brasil conquistou, com muito suor e massa cinzenta, o primeiro lugar no mercado mundial de carnes, foi um baque sem precedentes. Contudo, ao que parece, a verdade aos poucos foi posta, houve um corre-corre do Governo e as coisas tendem voltar ao normal. Os corruptos foram identificados e punidos, enquanto a opinião publica internacional vem assimilando a verdade. Produtos foram examinados na sanidade e na qualidade, em vários países, incluindo os mercados mais importantes como China, Hong Kong e Europa. Coisas de um Brasil em permanente convulsão.
Outro post tentado foi comentando as delações que rolam em Curitiba, no âmbito da Lavajato, afundando, ainda mais, Lula e D. Dilma e, paralelamente, a prisão coletiva dos conselheiros do Tribunal de Contas do Rio de Janeiro, bem como o Presidente da Assembléia Legislativa do mesmo estado. Incrível, porém verdade. Fico, perplexo, me perguntando: tem quem durma com uma zoada dessas? Quando a gente pensa que a temporada de escândalos atingiu seu fim, surgem outros de onde menos se espera. Tenha dó! Como pode um Tribunal de Contas Estadual ser corrupto e levado em massa para cadeia? O jeito é instituir outro para julgar os julgamentos do primeiro. Parece piada.
Os dias passam e outros bombásticos episódios se sucedem, inclusive no exterior. Na Venezuela, o Maduro tenta um golpe de estado, transferindo para o Supremo Tribunal de Justiça local as prerrogativas de legislar. Detalhe: os Ministros são todos mancomunados com ele. O povo foi às ruas e muito sangue vem correndo.
No plano internacional, ainda, o exótico presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou num dia e no seguinte bombardeou bases militares da Síria cutucando o Ditador Bashar al-Assad e a sua aliada, a Rússia.
Base bombardeada pelos americanos na última quarta feira
Tempos difíceis. Sei não, mas, é preciso paciência porque estamos longe do fim. E então pergunto: o que será de nós, proximamente?

NOTA: Fotos obtidas no Google Imagens



   

9 comentários:

Dulce Nadruz disse...

Amigo , o seu artigo reproduz com precisão a perplexidade que todos nós brasileiros estamos vivendo , e sem perspectiva de terminar . Um grande abraço .
Dulce Nadruz

Ina Melo disse...

Oi amigo. Como sempre, sabes dizer as coisas. O jeito é seguir a oração: "segura na mão de Deus e vai..." Ina Melo

Susana Gonzalez disse...

Q te puedo decir, nosotros como mexicanos q al igual q ustedes con un escándalo diario, Trump atacándonos, con elecciones en 2018 y nuestra economía por los suelos, aunque nuestro presidente dice q la crisis está en nuestras mentes. Hace unos meses gastaba 200 en el súper, ahora 500. Imagínate.
Susana Gonzalez

Susana Gonzalez disse...

Por cierto México estaba buscando la posibilidad de la carne brasileña ante nuestras perspectivas.
Susana Gonzalez

Claudio Targino disse...

Girley, continue.
Dá um conhecimento sintético do que está acontecendo no país e no mundo

Claudio Targino disse...

Bom-dia
Realmente vivemos um período muito difícil
Mas o que fazer???
Vanja Nunes

Sonia Canavarro disse...

Perfeito , beleza de artigo !!!
Sônia Canavarro

Tobias Silva disse...

Como sempre uma bela visão sobre o complexos fatos que estão diante de nós, literalmente em "nossas mesas". Forte abraço
Tobias Silva

Romero Marques disse...

Bom dia, Sua preocupação é a de todos os povos procuramos por justiça e a própria justiça ameaça ela mesmo a um grupo que não quer transparência e não há perdão há uma desculpa esfarrapadas voltados as suas arrogancias nem reconciliação tempos difíceis só na misericórdia so a construcao no respeito e amor amigo!
Romero Marques