sábado, 5 de fevereiro de 2011

Show de Democracia

Com o objetivo de cumprimentar, pessoalmente, alguns amigos parlamentares, eleitos para a Câmara Federal e Senado, comecei esta semana voando a Brasília para acompanhar de perto a posse dos eleitos, na abertura da 54ª. Legislatura Brasileira.
É preciso ser muito amigo para enfrentar aquilo que parece mais uma maratona. Falou-se em 5.000 pessoas circulando nas casas do Congresso Nacional. Uma loucura.
Já andei muito pelo Congresso Nacional, quando dos meus idos de funcionário da SUDENE. Havia sempre alguma coisa a tratar com um deputado qualquer da vida. Por isso, há muito tempo, vejo aquilo lá como sendo a síntese do Brasil. Para o visitante é a chance de observar a rica diversidade da Nação e a efervescência da Democracia. Dá de tudo, desde o parlamentar propriamente dito ao homem ou mulher do povo que acorre ao local em busca de defender algum interesse pessoal. Isto com uma imensa variação de tipos e de interesses. Tem até prostituta que se infiltra e vai fazer a praça.
Terça-Feira passada a coisa foi da pesada. Como cada parlamentar que assumia tinha direito de levar às galerias do Plenário apenas quatro pessoas, sendo prioridade seus familiares, os convidados tinham que procurar um local, num cada um por si e Deus por todos, para assistir, por um telão, a cerimônia de posse transmitida pela TV Câmara. O sacrifício foi tamanho que, em muitos momentos, dava arrependimento de estar fazendo aquele “programa de índio”. Mas, quem sai na chuva é para se molhar e o prazer maior estava no fato de poder abraçar os amigos vitoriosos, tratei de viver a experiência.
Lendo o noticiário da Câmara encontrei alguns dados muito interessantes: são profissionais do Direito, da Saúde ou Educação o maior contingente de Deputados eleitos, para a legislatura que se abria naquele dia. Dos 513 deputados que assumiram, 78 são formados em Direito, 50 são profissionais da área da Saúde, 41 dos quais são Médicos. Os educadores são 49, entre eles 21 são professores universitários. Somente aí já se tem 1/3 da Casa. Nada mau para um país tão carente de Segurança, Saúde e Educação. Ideal seria que eles tivessem consciência do papel que assumiram, coisa que tenho dúvidas. No mais são: 45 empresários, incluindo 4 industriais; outros 33 atuam no setor Rural, 18 são agropecuaristas; mais 30 são Administradores, 24 são Economistas e 29 engenheiros.
Quase 30 deputados não informaram a área de atuação, o que é estranho, mas posso imaginar quem são eles.
Pensando bem, não se pode dizer que temos um Congresso entregue a toupeiras. Com pequenas exceções a turma tem bom currículo. Se não sabem ou não podem se valer dos próprios conhecimentos, é outra coisa.
Entre os que omitiram suas formações imagino estarem figuras como: Chico das Verduras (PRP-Roraima), Lindomar Garçon (PV-Rondonia), o folclórico e aplaudidíssimo Tiririca (vide foto) e Givaldo Carimbão (PSB-Alagoas). Vergonha, talvez. Mas, pergunto, porque não declarar suas habilidades, meu Deus? Afinal, estamos numa Democracia! Tanto estamos que eles foram eleitos, assim como foi eleito o lutador campeão, Popó (BA) que, inclusive, já foi desafiado para um duelo com o folclorico Senador Suplicy. Imagino o embate. Suplicy, certamente vai colocar aquela sunga vermelha... E o bolão que vão bater Romário (PSB-RJ) e o Deputado Danrlei (PTB-RS), ex-goleiro do Gremio? Quero é ver! Entre os nomes estranhos, três outros me chamaram a atenção: Reguffe (PDT-DF), Zoinho (PR-RJ) e Audifax (PSB-ES). É dose...
Diante dessas observações me diverti muito e, não é que o tempo passou, até porque, como não se divertir diante da turma do pânico na TV e de um animado grupo de rapazes alegres comemorando e dando o maiorrapoio ao Deputado Jean Willys (PSOL-RJ)?
Ah! Não posso deixar de registrar que o mulherio “caprichou” nos modelitos. Isso, aliás, foi um capitulo à parte. Tinha nêguinha (eu não disse negrinha!) que puxava o “tomara que caia”, para cima e quase mostrava o fundilho. Dois palmos de vestido... quase um nustido! Essa categoria de convidadas, juntas, fizeram um estonteante desfile de bundas, daquelas que querem rasgar os vestidos de tão justos. Vi nego sair zonzo. Eu inclusive, não vou negar. E elas, sabendo que estavam abafando. Outras foram de paetês, em pleno sol e calor, como se fosse uma cantora baiana, num palco montado na areia de Copacabana ou de show da meia-noite, em cabaré de segunda categoria. Para terminar, não posso esquecer da incrível Madame, que surgiu no meio do aperto da multidão, aparentemente esposa de Deputados, pela postura “altiva”, nariz arrebitado e com ar de poderosa, (não sei, nem quero saber de qual estado!), endireitando as plumas do vestido que arrastava pelo chão.
Tinha de tudo, minha gente! Um show de democracia.
NOTA: Foto obtida no Google Imagens

7 comentários:

Heleno Melo disse...

É isso mesmo Girley, é muita democracia. Esperemos uma melhor atuação do Congresso Nacional.
Abraços
Heleno Melo

Danyelle Monteiro disse...

Boa noite prezado Girley,

Show de democracia, sei não, pelo que o Sr. constatou, show de mau gosto, condizente com muitos dos senhores eleitos pela falta de consciência do povo e não confundam com o polvo que predestinava os times de futebol na copa do mundo.
Mas o que esperar de um país democrático como o nosso, onde todos tem direito à educação de qualidade, ao direito à vida, a segurança, saúde e uma outra centena de direitos minuciosamente detalhados na nossa constituição.
Estou me perguntando o que o Manuel Bandeira queria dizer quando declamava "vou-me embora pra Pasárgada"... deve ser legal lá, quem sabe lá não tem o Leviatã não é?
Pão e circo minha gente, como na época do império romano... aliás, além do pão e do circo, plumas, paetês, longos, tatuagens...
Abraço,
Danyelle Monteiro

Edvaldo Arlego disse...

É isso mesmo, Girley. É coisa do "DEMO'. Quanto a esses curiosidades asseguro-lhe que não tenho a mínima culpa pois, segundo meu netinho de dez anos eu só voto certo. Meus candidatos nunca são eleitos. Abraços,
Edvaldo Arlégo.

João Conte disse...

Girley, bom dia.
Muito bom. Parabéns.
Abraços,
João Conte

Zé Geraldo disse...

Camarada Girley
Quase que só para dizer que assino embaixo o que já disseram a DANYELLE e o EDVALDO...
No mesmo tom - OU MAIS GRAVE! - até poderia acressentar outras "acertivas" (com perdão do palavrão, aliás muito "apropriado" aos ditos "parlamentares")
Por exemplo, (para ficar só nisto...)ali onde o conterrâneo GB diz, sic, "Tem até prostituta que se infiltra e vai fazer a praça" - que me perdoe, se poderia dizer o contrário: estão "normalmente" lá dentro mesmo, no "formato" real ou no simbólico, até pelo voto de seus cidadãos-gigolôs...
HAJA "DEMOcracia"!!!
Zé Geraldo

Angela Barreto disse...

Boa noite, caríssimo Girley
Adorei o seu último artigo e dou graças a Deus não ter ninguém importante em Brasília para perder o meu precioso tempo assistindo a posse de alguns dos nossos conterrâneos que foram eleitos para o próximo perído.
O artigo está excelente e te parabenizo pelo grande feito.
Abraços meus!!!

Ângela Barreto

Domingos Savio disse...

Sempre um prazer ler seus textos Girley
como é difícil encontrar alguem que saiba escrever bem o nosso português
parabéns
Domingos Savio (Petrolina)