segunda-feira, 16 de março de 2009

Eita mundinho cão!

Todo mundo acompanhou com pesar, nesses últimos dias, uma serie de barbáries cometidas contra crianças inocentes, neste mundo de meu Deus. Algumas das quais muito perto de nós.
Quem não se sensibilizou com o caso da garotinha, de nove anos, abusada sexualmente, estuprada e engravidada de gêmeos, pelo padrasto, no interior de Pernambuco e, depois, submetida à violência de um aborto provocado? Quem não se chocou com o caso do louco que seqüestrou a filhinha de tenra idade, roubou um avião e fez um vôo para morte, precipitando-se sobre um estacionamento de Shopping Center, em Goiás? E o caso do tresloucado alemão que saiu atirando e matando jovens garotas dentro de uma escola? E o outro nos Estados Unidos? E outro não sei onde? Mais outro e mais outros.
Segurei o que pude para não comentar essas barbaridades. Falei de amenidades, de viagens, de lugares bonitos. Fiz vista grossa para com essas barbaridades, até quanto pude.
Mas, chega uma hora na qual a pessoa não se contém. É tudo muito forte demais. Não me julgo o formador de opinião, mas, dou minha contribuição ao debate, sempre que posso.
Fico pensando e colocando-me no lugar dos familiares dessas pessoas que sofrem, devido à sanha de irresponsáveis. Nessas horas, temo pelo futuro. Pelos meus netos, que ainda não tenho, mas, que deverão vir. Pela humanidade. Pior, sinto a paz fugindo, cada vez mais, dos nossos dias.
Como se tudo fosse muito pouco, ainda se instala na sociedade uma polemica discussão sobre a ética, cruzada com os dogmas religiosos. Tenha paciência...
Como pode se condenar um aborto necessário e legal, para o bem e salvação da vida da vitima! E, o pior, em nome de Deus? Será que Ele quer mesmo que um inocente pague um preço tão alto, com a própria vida, por conta de um ato abominável de um maníaco sexual?
Foi, na minha opinião, lamentável a atitude do arcebispo de Olinda e Recife, que terminou causando um imenso prejuízo para a Igreja de Roma, já tão desgastada, face aos inúmeros escândalos de pedofilia e vetos aos progressos do mundo moderno, voltados para o bem estar dos seus fiéis.
Tem uma coisa: sou católico e, embora não me considere um praticante dos mais efetivos, sustento a minha fé, vou a Igreja, assisto missas aos domingos e sigo todos os preceitos que me são possíveis e, sobretudo, que me deixem com a consciência tranqüila. Aliás, acho que religião tem tudo a ver com consciência.
Neste ambiente conturbado, o tema parece não ter fim... O mundo inteiro resolveu discutir os prós e contras do aborto provocado na menina. O prelado sustentou sua posição radical e expôs a Igreja, de modo lamentável, jogando-a na boca e nas rodas de conversa e assembléias dos seguidores das igrejas alternativas, tudo sem pena e sem dó.
A coisa, segundo ouvi comentar, foi tão devastadora que, para surpresa de meio mundo e, diria que, alivio desse mesmo meio mundo, a CNBB colocou “panos mornos” para amenizar a crise e, por fim,o Vaticano, através de uma das suas autoridades eclesiásticas contrapôs-se à excomunhão proferida pelo arcebispo de Olinda e Recife, neste fim de semana passado. Considero que foi uma atitude saudável para livrar a Igreja Católica de uma onda de rejeição crescente.
Outra coisa absurda foi destacada na mídia internacional, durante o dia de hoje: o monstro de Viena, que aprisionou a própria filha num subterrâneo da própria casa, durante mais de duas décadas, escondendo-a do mundo, usando-a e abusando-a sexualmente, gerando com ela vários filhos/netos, um dos quais morto e incinerado no cativeiro, dois “abandonados” à porta de casa e uma outra com dezenove anos sem nunca ter visto a luz do dia e outras atrocidades mais, está sendo julgado por tribunal de justiça austríaco e, pasme, pode sofrer uma condenação de apenas seis anos e meio de prisão, quando o justo seria a prisão perpétua. Que justiça é esta, meu Deus?
Sabe de uma coisa, vou parar por aqui. Tenho o estômago revirando. Vou tentar dormir em paz. Êita mundinho cão!...

6 comentários:

Anônimo disse...

Um não tem nenhuma, ou pouca, instrução, o outro tem bastante, ou muita.
O primeiro deseja sexualmente uma garota de 9 anos, o outro deseja que uma garota de 9 anos tenha uma gestação - gemelar!!!
Um agiu por instinto, o outro pela fé.
Ambos revelam ignorância, desequilíbrio...

M. Aurélio

José Ricardo T R Barros disse...

É lamentavél que pessoas que não conhecem a doutrina da Igreja Católica, o Amor de Deus por "todos", não por alguns mais por "todos", pela'VIDA" não pela morte, acreditam nos beetles, no homem na lua, no bebê de proveta, na clonagem, em todas as coisas dos homens, não conseguem conhecer a Deus nem aos seus Mandamentos, mesmo depois de 2000 anos de ensinamentos. vejam o que diz a Palavra de Deus:
1- "Aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as põe em prática é semelhante a um homem prudente, que edificou sua casa sobre a rocha". (Mt 7,24)
2- "O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão". (Mt 24,35)
3-"Porque, se nesta geração adúltera e pecadora alguém se envergonhar de mim e das minhas palavras, também o Filho do homem se envergonhará dele, quando vier na glória de seu Pai com os seus santos anjos". (Mc 8,38)

Anônimo disse...

Como é que um padre se julga um DEUS para julgar e excomungar os outros,esse bendito sarcedote,deveria se preocupar primeiro com as atrocidades que acontecem dentro da própria igreja!

Antonio Lucas disse...

Caro Girley:
Subscrevo o seu comentário. O prejuizo foi grande demais para a minha e sua religião´o abraço de
Um fraterno abraço de
Lucas

Wilma disse...

Primo Girley,

A paz está cada vêz mais distante de nós e por mais que sejamos otimistas não cremos que ela retorne as nossas vidas.
Quanto ao Arcebispo,olha que sou católica praticante,mas não concebo que ainda possa existir atitudes tão arcaícas;é lamentável a polemica que foi causada.Ainda bem que a igreja se retratou,mesmo que tardiamente,quando o assunto já havia corrido o mundo.

Abraços.
Wilma

Anônimo disse...

Anonimo.
José Ricardo Bairros,seje mais claro nos seus comentários,escreveste tanto,e não disseste nada..Como é facil pegar um pedaço biblico e escrever,troca isso em miudos.A final...achaste justa a excomunhão???Leva pra tua casa o estrupador...Estas carolices,em pleno secúlo 21,não da pra encolir.Um abração,ao provedor do blog.Ótima ideia colocar tal assunto em pauta.
Fiquem com DEUS,não este Deus que excomunga,mais o que ama a todos.