segunda-feira, 28 de abril de 2008

SOCORRO! QUEREM IMPLODIR O CRISTO REDENTOR

“Estou com raiva do Cristo desde que ele foi eleito uma das sete maravilhas do mundo. Foi um absurdo. A estátua não tem nenhum valor artístico. Seria maravilhoso implodir aquele bagulho, um espetáculo.” São palavras do ator Paulo César Pereio, numa entrevista a revista Veja, desta semana (Veja de 30.04.08, p. 48). Incrédulo, li na entrevista que o sujeito resolveu lançar uma campanha para implodir o Cristo Redentor. Dizendo-se ateu, pessoa paradoxal e ex-comunista, justifica-se dizendo que o monumento enfeia a paisagem carioca. Êita lapa de doido!
Fico pensando como uma coisa tresloucada dessas pode acontecer. Ah! Tenha paciência, esse cara quer aparecer. Vai ver está sem trabalho nos palcos e no cinema. Isto, aliás, é bem provável porque, com aquela cara de desequilibrado, deve ter diretor correndo dele.
Indiscutivelmente, o Cristo é um ícone do Rio de Janeiro e do Brasil. Sinto imenso prazer ao vê-lo estampado em propagandas turísticas por onde ando mundo afora. Ele está para o Brasil, como a Torre Eiffel para Paris, as esculturas de Michelangelo para a Itália e a Estatua da liberdade para Nova York. Ou seja, é a nossa marca!
Esta coisa maluca me faz lembrar incríveis episódios de ataques a famosas obras de arte espalhadas pelo mundo, particularmente na Europa, igualmente ícones de seus respectivos países.
Pessoas, geralmente turistas estrangeiros, são atacadas pelas síndromes de Stendhal e Davi, que provoca confusão mental e alucinações e traz transtornos psíquicos latentes, especialmente diante de obras do renascimento italiano.
Psicologicamente transtornado e sentindo-se humilhado pela perfeição e beleza anatômica do Davi de Micheangelo, exposto em Florença, Pietro Cannata (imagino o traste) danificou a obra com marteladas certeiras, no ano de 1991.
Outra obra de Michelangelo, a Pietá, foi atacada em 1972, pelo louco geólogo Laszio Toth (parece que húngaro) que entrou na Basílica de São Pedro, em Roma, e com machadadas danificou a obra, gritando “Eu sou Jesus Cristo”. Hoje, a Pietá é protegida, dentro de uma capela, por um vidro blindado e é mantida a distancia dos loucos. Em 1969, quando estive pela primeira vez em Roma, quase pude tocar a imagem. Ela ficava ao alcance de qualquer visitante.
Mas, não são apenas as esculturas os alvos dos loucos soltos pelo mundo afora. A Mona Lisa, o mais famoso quadro de Leonardo da Vinci, de 1503, pertencente ao acervo do Museu do Louvre, em Paris, foi alvo de dois ataques, no ano de 1956: no primeiro, um anônimo lançou ácido danificando a parte inferior da tela, logo recuperada. No mesmo ano, no dia 30 de dezembro, um turista estudante boliviano lançou uma pedrada arrancando parte da pintura, que é sobre madeira de álamo. O débil mental foi preso e levado para uma prisão psiquiátrica. Depois disso o quadro é protegido por uma placa de vidro blindado.
O quadro mais agredido, contudo, foi a Ronda Noturna de Rembrandt (1642) pertencente ao Rijksmuseum de Amsterdã (Holanda). Gosto demais desse pintor e deste quadro em particular, que considero a sua mais importante obra. Em 1915, um sapateiro desempregado riscou a tela, que é imensa e ocupa um único salão do Museu, causando leves danos. Em 1975, um desconhecido desferiu 13 facadas na tela, algumas com 80 cm. E 1990, um holandês jogou ácido sulfúrico sobre a obra. Depois dessas ações desatinadas a Ronda Noturna, devidamente recuperada, só pode ser vista a distancia e a salvo dos pereios da vida.
É impressionante o número de débeis mentais espalhados pelo planeta, destruindo obras de arte.
Claro que outros episódios podem ser lembrados, como o que ocorreu, final do século passado, quando os Talibãs destruíram as maiores estátuas de Buda que havia no mundo, uma delas com 53 metros de altura, esculpidas nas montanhas do Afeganistão. O motivo apresentado por eles, que são islâmicos radicais, era de que aquelas imagens históricas contrariavam sua religião. É, na verdadeira expressão da palavra, uma barbaridade! E, haja barbaridades, soltas por aí...
Essa idéia maluca do Paulo César Pereio deve ser repudiada pela sociedade brasileira. O Cristo Redentor, embora nem se compare com as obras antes citadas, é nosso ícone maior. É, sim, uma maravilha do mundo moderno e tem que ser preservada e protegida. Salvemos o Cristo da “sanha pereiana”.
Da minha parte, garanto que nunca mais vou pagar para assistir um filme ou uma peça de teatro cujo protagonista, ou mesmo coadjuvante, seja esse ator desmiolado. Pode ser uma retaliação tola, mas me tranqüiliza.

Nota: Fotos obtidas no Google Imagens.

7 comentários:

Ricardo disse...

Com certeza, esta pessoa, é... ator... nunca ouvi falar! Deve estar desempregado e querendo chamar atenção. Quem sabe ele não consegue uma vaga no proxímo BBB.

parabéns pelas palavras.
abraço
Ricardo do Rêgo Barros

Corumbah disse...

Vamos torcer para que os que admiram o Cristo Redentor (monumento) não queiram "implodir" o Paulo César.
Quando a insanidade frequenta a religião, a política ou o futebol, sai de baixo que nunca vem coisa boa.
Vamos perdoar a alma deste insano (era até um bom ator, nunca mais o vi)e tratar de proteger melhor nosso monumentos pois, insanos sempre existirão e sempre acharão que estão certos e salvarão o mundo.
Parabéns pelo tema, sempre bem escrito como característica sua.
Corumbá

kleber disse...

Valeu Girlei
Suas palavras representam o pensamento da maioria dos brasileiros.
Esse cara, o Pereio, deve ser alguem mal resolvido e deve estar tentando fazer média com essa baboseira.
Vamos todos defender o Cristo Redentor da sanha insana do Pereio.
Parabens pelo blog
kleber c. toscano

Philipe disse...

Esse camarada é ator (ou pelo menos era), mas ganha a vida fazendo locução. A voz dele está em vários comerciais que estão no ar. É uma das vozes mais caras do país. Faz também muitos trabalhos de dublagem.
Penso que essa pobre alma esteja em busca de promoção à custa da mídia.
Aliás, esse cidadão pra mim tinha até algum conceito. Deve ser droga demais na cabeça oca.

Abraço e mais uma vez parabéns pelo Blog!!

Philipe

Leony Muniz disse...

Girley,
Esse tal de a(perreo) é um frustrado por várias razões. É feio que dói. Tem cara de bandido viciado. Só lamento que Ciça Guimarães tenha sido casada com esse indíduo. Ela não merecia esse castigo. Mas a vida é assim, quem sabe era seu carma (dela).
Um beijo de
Leony Muniz

Edvaldo Arlégo disse...

Caro Girley. Concordo com o amigo em gênero, número e grau, entretanto não me surpreende tal posição do ator, por sinal excelente, mas, por certo, sem o devido preparo para não se deixar influenciar pelo diversos personagens que interpretou ao longo de sua carreira teatral. Por outro lado, como acreditar, ou esperar algo de bom em quem não crê em Deus? Afinal, quem não crê não merece crédito. Diz o ditado que os cães ladram e a caravana passa. Cristo tem 2008 anos e continua vivo. Esse ator, por mais que se AperReie, já morereu e não sabe. Abraços, Edvaldo Arlégo.

Thiago disse...

Belo post!! Das obras citadas que tive o prazer de ver ao vivo, o Cristo é dos mais deslumbrantes pela paisagem que o cerca, espetacular. A Pietà é também magnífica.