sábado, 21 de janeiro de 2012

Saudades do Lalau

Stanislaw Ponte Preta, o saudoso Lalau, teria “deitado e rolado”, esta semana, com o festival de besteiras que assolou a vida brasileira. Que país é este, meu Deus? Sinceramente, sem querer bancar o intelectual, a dose foi cavalar.
Como pode um país inteiro se ligar numa idiotice do tipo “... Luisa está no Canadá.” Acho que, finalmente, chegamos ao fundo do poço da babaquice. Pior, impossivel! Como pode uma gozação popular, da sociedade de uma capital de porte médio, a um tipo, segundo dizem, pernóstico e vaidoso se transformar numa onda nacional de idiotice? Francamente, o Brasil se nivelou ao que há de mais fútil e sem futuro. Por que essas chamadas redes sociais não aproveitam a inteligência que as caracterizam para difundir outros temas, com forte conteúdo cultural ou político-social, por exemplo? E como pode um pai permitir que uma filha menor se exponha e desempenhe um papel tão minúsculo numa sociedade tão carente de novos valores e lideranças sérias? Fico pasmo com tantas cabeças ocas e com o futuro dessa Nação. Deus permita que esse episódio não sirva de modelo para outros tolos de plantão, senão, preparemos nossos corações porque o festival de besteira vai virar epidemia e o fundo do poço da idiotice, ao contário do que se imaginava, deve ser abaixo da camada do pré-sal! Vai ter sujeito sabido prá todo lado, faturando alto e aproveitando a ignorância coletiva.
A outra besteira que tomou conta da mídia foi o suposto estupro ao vivo e a cores, cometido por um ébrio contra uma igualmente tonta e inerte, no famigerado BBB da Globo. As investigações, o apurado, o processo que rola, a repercussão na imprensa lida, falada, televisada e de outros veículos nacional e, pasme, internacional são, em tudo e por tudo, abomináveis. Numa hora dessas, sinto vergonha, enquanto brasileiro e consciente do papel que temos a cumprir no cenário internacional. E isto, justamente na hora em que tudo aponta para um Brasil que empina seu prestigio no panorama internacional. “Ah! Que nada! Você está por fora... Isso ocorre até no Reino de Elizabeth II”, ouvi de uma conhecida, metida a moderninha. Pode até ser... mas, justifica?
Que cultura é esta que se constrói neste momento? Quais serão os costumes e padrões morais dos meus netos? Na minha visão o que deveria ter ocorrido era a retirada sumária do ar, sem pena e sem dor, desse estúpido BBB. Tudo leva a crer que o tal personagem/modelo “infrator” fez o que a emissora queria, isto é, chamar a atenção do público – Classe C, viu? – ignaro.
Por fim, coroando esse Festival, leio nos jornais de hoje (20/01) que o Carnaval do Recife vai ter "atrações" internacionais vindas da Inglaterra, Estados Unidos, África, Cuba e alhures. Fora as “atrações” cariocas. Pergunto: será que Ney Matogrosso vai encarar um frevinho “rasgado”? Ele pode ser bom noutras coisas... Aliás, será que esses estrangeiros vêm com novidades em termos de Frevo e Frevo Canção, que, lamentavelmente, já não são mais produzidos aqui, por total falta de incentivos e responsabilidade das autoridades de plantão. Pensando bem, essa de homenagear Alceu Valença tem cara de disfarce. É tanto que ele, o homenageado do ano, segundo a programação divulgada, no domingão de carnaval foi empurrado para um palco na periferia da cidade e não no Marco Zero. Faz favor... Juro que não entendo. Até, gostaria de entender. fora desse carnaval descaracterizado que se instalou em Pernambuco. Enquanto isso, baianos e cariocas investem nas suas tradições – axé e marchinhas, por exemplos – valorizando a prata da casa. Meus aplausos!
Sei não... as novas gerações muito em breve ouvirão falar de frevo, frevo canção, marchinhas, entre outros, como sendo uma coisa do passado remoto, fora de moda e gosto duvidoso.
Boa semana, sem essas surpresas ridículas. Saudades de Lalau

NOTA: O jornalista Carlos Nascimento criticou, durante a abertura do “Jornal do SBT” da última quinta-feira (19), as discussões em torno do suposto estupro no reality show Big Brother Brasil e a repercussão do hit “Luiza no Canadá”. “Ou os problemas brasileiros estão todos resolvidos, ou nos tornamos perfeitos idiotas, não é possível que dois assuntos tão fúteis possam chamar a atenção de um país inteiro”, comentou o âncora.

13 comentários:

J.Artur disse...

Amigo Girley, leitor compulsivo do Stanislaw Ponte Preta que já no nome gozava a mania brasileira de copiar estrangeirismo, lembro a frase atribuída ao De Gaulle: "Le Brésil n'est pas un pays sérieux". Dizem até que a afirmação foi: le Brésil n'est pas un pays", ou seja, sequer era um país, e foi remendada com "sérieux" pela diplomacia para aliviar a crítica "correta". Abraço, J. Artur

Corumbá disse...

Agora você se superou! Penso e falo exatamente assim com relação a esses "assuntos". Aceita coautoria?
Peço licença para publicar em meu blogue.
Parabéns e muito obrigado!

Socorro Kelly disse...

Ótima, amigo ! Tenho vontade de mudar-me deste nosso lindo país. Infelizmente não é mais o mesmo. Carinhoso abraço.
Socorro Kelly

José Artur Paes disse...

Girley,
Como disse no meu comentário acima, tenho especial respeito pelo Sergio Marcos Rangel Porto, o Ponte Preta. Era cliente do Banorte, na Ag. Copacabana, onde trabalhei por 6 anos. Comprava todos os livros dele. Um dia, ele chega ao balcão e eu apressei-me para atendê-lo porque queria um autógrafo em "Garoto Linha Dura" (em plena era da ditadura). Terminei batendo o joelho numa mesa, mas segui mancando. Ele perguntou: O que foi? E eu => Uma pancada na mesa... Pancada?
E escreveu a dedicatória: "Para o pancada do Recife, oferece o pancada da Guanabara"/1964.
Acho que ainda tenho este livro por aqui...

Não deixe de acessar: http://biografias.netsaber.com.br/ver_biografia_c_4245.html

José Artur

Tarcisio Rigueira Rocha disse...

“A cada ano, o Carnaval do Recife coloca o frevo para escanteio, quando põe no palco principal do Marco Zero artistas de fora, com outros ritmos, que nada tem a ver com a nossa tradição carnavalesca. O palco deveria ser exclusivo para frevo e orqestras de frevo com as músicas tradicionais que lembram os velhos carnavais dos clubes, para que o turista veja e sinta a musica daqui. Samba é a cara de São Paulo, Rio e, para isso, o turista não precisa se deslocar até o Recife. O palco principal deveria ter frevo toda hora, para que, a qualquer momento, os turistas e recifenses tenham opções de brincar. Uma pena que a Prefeitura do Recife dê mais valor aos artistas de fora, pagando caro por eles e deixe os daqui a míngua.” Tarcisio Rigueira Rocha (transcrito do Jornal do Commercio, de 21/01/12 pag 19, Voz do Leitor)

Francy disse...

Querido colega e amigo,
Essa da Luiza no Canadá foi sem tamanho... haja coração!!!
E o BB, nem na Holanda, programa criado pela ENDEMOL existe, pode?? e aqui ainda compraram os direitos até 2020...
abs,

Homero Fonseca disse...

Girley, amigo

Concordo com suas observações.
Discordo apenas de atribuir à classe C a motivação pelo nivelamento por baixo.
As classes A e B estão na mesma. É reparar nos meninos e meninos que cursaram os melhores colégios particulares e frenquentam as melhores universidades (gratuitas, públicas) curtindo adoidado "Se eu te pego"...
E Viva Stanislau!
Abraço
HF

Danyelle Monteiro disse...

Professor,
É a destruição da cultura popular, com toda a certeza devidamente planejada pelos donos do poder para só assim se manterem nesse patamar. Só é o que sai nos jornais e mídias sociais, quando não é desgraça, é futilidade e assim todos seguem felizes com os novos hits da moda e com a cabeça cheia de nada; pobre da exceção, porque quem gosta de ler e assistir programas de conteúdo serão tratados como diferentes, fora de moda, desfalcados, desatualizados. E a palavrinha chave dessa sua postagem "responsabilidade" cada vez mais deturpada, pois a responsabilidade das pessoas está cada vez mais voltada para si próprios, unicamente para seus interesses pessoais, em prol de dinheiro e fama, mesmo que para isso tenham que passar por cima de suas responsailidades como cidadãos que deveriam ser, habitantes desse país, desse planeta. Para que se preocupar com coisas sérias e chatas não é? Vamos nos divertir e ser multiculturais, pois o que interessa é ganhar cada vez mais dinheiro para consumir mais futilidades e o país se quiser que se mude para o Canadá, tchá, tchá, tchá... coitados dos artistas populares, Capiba que vá tocar em outra freguesia, Alceu pras bandas de qualquer palco escondido e os frevos canção e de rua, tanto faz, o que interessa e está na moda é ir pro Canadá, tchá, tchá, tchá...
Abraço,
Danyelle Monteiro

Arnaldo Zerillo disse...

Lembro que, meus pais comentavam...
Em um certo ano de eleições , o povo Brasileiro, revoltado com os políticos, elegeram um tal de Carcará ( nome de um animal do zoo ) como o maior números de votos já recebido. Uma idiotice como a de Luisa, talvez, possamos mobiizar o povo Brasileiro e alertá-los para as proximas eleições que se aproxima. Qua tal, elerger-mos a Luisa ou o animal carcará ?

Baiano disse...

Amigo Girley,
Como sempre, peco nao divulgar meus comentarios como meus. Se publicar, diga que foi de um baiano amigo seu!!! rsrsrsrs
Nao ha como discordar de uma unica virgula do que voce escreveu no seu Blog sob o tema “Saudades do Lalau”. Nossa sociedade caiu de vez na estupidez. So faltou o som do momento produzido por um imbecil que diz “se te pego, han-han....” Chegamos ao fim do poco em pleno estado democratico. Ou seja, a ditadura censurou muitas obras boas como a novela Roque Santeiro, o Grande Chico Anysio, Chico Buarque, o maluco beleza Raul Seixas, entre outras verdadeiras perolas de nossa cultura.
Porem, a ausencia da censura se transformou num liberou geral. Ou sera que o Kit Gay do Ministro Fernando Hadad (devidamente engavetado pela Pres. Dilma) tambem nao faz parte desse culto ao desnecessario, ao ridiculo, e ao absurdo, nesse pais?
Amigo, tambem me preocupo (e muito) com o Brasil que vem por ai. Enquanto isso, sobram empregos pelo estado inteiro pela absoluta falta de gente preparada para assumi-los. Estao todos na internet fazendo e falando bobagens.
Abracos,
Baiano

JR Produções disse...

Parabéns Girley, infelismente esta é a tática do poder publico e desta grande emissora de TV... Quanto mais ignorante o povo, mais fácil de controlar.
Basta observar o aumento de salários dos nossos vereadores, em qualquer outro país eles já teriam voltado atrás ou presos, mas aqui...
Tenho pena dos meu netos!
Grande abraço!

Joe disse...

Os BBs são uma praga mundial e qualquer sequência de reallity shows.
A desgraceira começou na Europa. Lalau virou mundial com as TVs e as redes ditas sociais.
A Luiza é forte, derrubou até funcionário do Planalto e Serra não foi pro Canadá.
Girley, concordo com comentário de Homero. O besteirol e a cafonice das nossas elites são pratos cheios´para o Lalau.
Você imagine o que êle escreveria sobre o Auxílio Moradia para deputados estaduais que moram no Recife e para os doutos membros dos
Tribunais de Justiça e de Contas de Pernambuco.
Outra que seria bom motivo para o Lalau é o auxílio gasolina e seu retumbante aumento.
Por aí tem muita coisa para o FEBEAPA.
Um abraço Joe

Angela Cunha Barreto disse...

Caríssimo Girley
Igualmente a você, achei uma das maiores babaquices de todos os tempos, divulgada em massa pela mídia brasileira, sobretudo anunciada pelo jornalista Chico Pinheiro, Globo -"Bom Dia Brasil", o tal boom em cima de uma publicidade de vendas de um imóvel paraibano: "MENOS A LUIZA QUE ESTÁ NO CANADÁ".
Acredito eu que foi por um ataque de burrice crônica,inclusive de milhões de internautas, graças a Deus não atingida pelo SBT - pelo que - em tempo - parabenizo o jorn. Carlos Nascimento, ex- âncora do Jornal Nacional.

Quanto aos finalmentes do seu brilhante artigo do dia 21 de janeiro, só tenho a dizer que não estranho nada, nem mandos e desmandos, vindo do burgo-mestre João da etc e coisa e tal.
Pernambucana da gema e de fé, que sou, estou confiante de que o próximo prefeito vai saber honrar as nossas tradições. Chega de palhaços e de aproveitadores por aqui.
Beijo grande pra você.
Espero que esta minha crítica seja publicada por uma das contas permitidas no seu já famoso Blog.
Ângela Cunha Barreto