domingo, 21 de novembro de 2010

Choque de Gestão Neles

Com tantos quilômetros rodados, tantas exposições a sociedades estrangeiras e tendo exercido por longo tempo o magistério superior, fico atento aos movimentos do setor educacional brasileira. Com efeito, sempre que cabe, neste espaço, reclamo, critico e manifesto minhas preocupações com as deficiências e absurdo cometidos.
É indiscutível, creio eu, que sem educação – nos mais distintos níveis e acepções – não pode haver progresso, seja qual for o país. Indiscutível, também, que é no conhecimento que reside a transformação de um povo. Conhecimento bem administrado e de qualidade, é claro.
Lamentando, percebo que é isto que falta neste Brasil do século 21. A redução do analfabetismo já é coisa relativamente superada. Resta muito pouco. Foi problema nas gerações passadas. Muito mais do que isto é preciso investir para formar um Brasil novo e competente, focando de maneira eficaz nas novas gerações com educação de base e profissional.
Difícil vai ser viabilizar. É o que se projeta, diante dos muitos erros que têm sido registrados, ultimamente! Estou entendendo que faltam profissionalismo e responsabilidade na gestão da educação nacional.
Num programa bem administrado, com base numa gestão séria, profissional e atenta não ocorreria esse absurdo de erros na prova do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio). O erro do ano passado foi esquecido! Não lembraram que estavam jogando com uma imensa legião de jovens – foram milhões e milhões – que estressados e ansiosos entraram, de corpo e alma, na aventura de investir na construção do futuro que, diga-se de passagem, é o futuro da própria nação. Era preciso que levassem mais a sério a contratação e severo acompanhamento da gráfica a qual foi entregue a missão de imprimir e encadernar as provas e por, por fim, esqueceram de zelar pelo nome do Governo que investe milhões e busca se firmar como competente. Sinceramente, é muita incompetência. Uma vergonha que atravessou fronteiras.
Mas, o pior é que as coisas não desandam apenas sob os olhos do Governo Federal. Ultimamente coisas absurdas são trazidas ao conhecimento público, exigindo reivindicações, repulsas e providências corretivas. Tudo a meu ver, repito, por conta da falha de gestão publica. Tem coisa mais estúpida do que a proposta de banir das lições e bibliotecas escolares a obra de Monteiro Lobato, sob a alegação de que o tratamento dado ao personagem da Tia Benta é politicamente incorreto, com preconceito racial. Olha, gente, eu sou frontalmente contra a qualquer tipo de preconceito, mas, que as coisas estão assumindo contornos exacerbados, estão sim. Lobato faz parte da clássica literatura infantil do Brasil. Talvez seja o escritor de melhor quilate no gênero. O Sitio do Pica-Pau Amarelo não pode desaparecer do imaginário das nossas crianças. Tomara que essa estupidez seja sufocada pelas cabeças inteligentes que venham discutir essa burrice.
Ao mesmo tempo, andaram distribuindo, na rede pública, uma coletânea com Os Cem melhores Contos Brasileiros do Século, entre os quais o intitulado “Obscenidades para uma Dona de Casa”, de Ignácio Loyola Brandão, contando a história de uma mulher casada que recebe cartas anônimas de um homem. Trechos do tipo: “os bicos dos teus seios saltam desses mamilos marrons procurando minha boca enlouquecida... É capaz de trair um amigo por uma trepada”. Não é uma parada dura? A obra foi recolhida. Mas, muitos jovens guardam a sete chaves. O que foi distribuido ficou por isso mesmo. E foram muitos!
Outra coisa inacreditável que tomei conhecimento pela imprensa foi o escândalo registrado em Curitiba, recentemente: numa rotineira prova, aplicada em 170 escolas publicas, para alunos de idade média de 6 anos, uma gravura apresentava a figura de um fazendeiro, alimentando galinhas, com o órgão sexual avantajado e destacado na figura. As galinhas, por outro lado, apareciam com os olhos esbugalhados e sugerindo desejo de manter relação sexual com o tal fazendeiro. A coisa constrangeu de modo coletivo o professorado municipal curitibano e um rolo tremendo se instalou à cata dos responsáveis. Imagine que a ilustração, da autoria de um tal de Dan Collins, foi tirada da revista pornô norte-americana Hustler. Faltou ou não faltou profissionalismo e responsabilidade?
Outro escândalo foi a investigação policial instaurada sobre uma festinha de comemoração de formatura de ensino médio, jovens de 16 e 17 anos, em Minas Gerais, animada com strippers. Vi num jornal, deste fim de semana, que o show da festinha ficou por conta de um cidadão vestido de militar que aos poucos se despiu, ficando apenas de cueca e dançou coladinho com uma das concluintes em intenso êxtase. Em seguida, para agradar aos marmanjos, foi a vez de uma dançarina que tirou a fantasia que usava, ficou seminua e teve o corpo beijado, por inteiro, por um dos formandos. No epílogo do show a dançarina teve a calcinha arrancada por um outro jovem, digamos, mais testosteronizado. Imagine a cena. Um segurança “salvou” a dançarina do quase estupro publico.
Agora, eu pergunto: falta ou não falta rigor nessa gestão da educação? Aonde vamos parar se essa coisa cresce mais, ainda?
Hoje os jovens não vêm o professor com respeito, a polidez e o asseio não são avaliados, tiraram a música, os trabalhos manuais e o civismo da grade curricular. O resultado está aí. Isto, sem falar da falta de educação doméstica! Doloroso!
Tomara que D. Dilma esteja atenta para essas barbaridades e imprima um urgente choque de gestão.
NOTA: Qualquer ilustração para esta postagem seria lastimável. Não coloco nada.

9 comentários:

Corumbá disse...

Excelente abordagem,Girley.
Falta ao MEC um pouco de humildade, verificar as causas das falhas e não os culpados.
No momento em que o Ministro procurou culpados para justificar as falhas, encobriu-as e os envolvidos passaram a esconder as novas possibilidades de falhas que, consequentemente, repetiram-se.
Regra básica de administração: não procure os culpados e sim,as causas dos erros e as formas de evitá-los. Se o MEC (e quase todo o governo) aprender essa regrinha básica, os problemas terão solução e todos cooperarão para evitar sua repetição.
Grande abraço.

Danyelle Monteiro disse...

Professor Girley,
Tudo isso é enfatizado na mídia e os pais que hoje se preocupam mais e mais em ganhar dinheiro, passando o dia fora e sem procurar saber o que andam fazendo e ou assistindo seus filhos, se omitem de educá-los como deveriam e para minimizarem um pouco a culpa de deixá-los a Deus do ará, compram mais e mais presentes, dentre os quais vídeo games com cenas de violência, de guerra, onde tudo é resolvido como em lutas de vale tudo. A mídia quer é atingir altos níveis de audiência e se para isso tiver que apelar para a sexualidade, para novelas com homens sem camisa, mulheres vulgares em papéis de atrizes, ou em programas de humor, eles o farão, eles fazem... cabe aos pais controlar o que seus filhos assistem, lêem, os shows que vão, com quem saem e a que horas voltarão... e olhe que dei um trabalhinho a minha mãe, que de vez em quando contava uma mentirinha, mas como ela conversava muito comigo, logo sacava quando eu estava mentindo e logo descobria tudo, colocava de castigo, mas também, fazia questão de conhecer todos os meus amigos e não me proibiu nunca de namorar, dava uma de sogra boazinha e meus próprios namorados acabavam obedecendo ela, ficando amigos, e de bolinho em bolinho meus horários eram controlados, mesmo quando eu, a ovelha negra da história queria passar do horário marcado por ela, o aliado dela(meu namorado da época) não concordava... andar de carro para cima e pra baixo com namorado, hahaha, o carro ficava estacionado em frente de casa e saíamos a pé, logo num interior pequeno, o que não faltava eram fiscais... responder a mãe, tome tapa na boca, não tinha direito da criança que interferisse e ninguém ficou traumatizado.
Os tempos mudam, as coisas mudam, mas o que não deveria mudar era essa educação doméstica, essa presença dos pais ou responsáveis, esse acompanhamento permanente, principalmente hoje, na era da internet, do celular... por isso que no auge dos meus trinta anos ainda não quis ter filhos, porque acho que ficaria neurótica...
Ah, outra coisa, acho que aluno que joga cadeira em professor, sendo menor de idade deveria ir para aqueles reformatórios infanto juvenis e serem colocados para prestar assistência comunitária pra aprender o que não aprenderam dentro de casa e também sou contra o aluno não poder mais reprovar de ano e ficar devendo a matéria para o próximo ano, na minha época só passava quem era bom, não tinha essa boquinha não... de que adianta passar de ano sem saber de nada?
Na minha opinião, a parte que cabe ao governo é o investimento maciço em educação, e claro, com valorização do professor, pois quanto melhor o professor, maior a probabilidade dos alunos saírem mais preparados.
Danyelle Monteiro

Tereza Viana Gadelha disse...

Você é ingênuo ou desconhece a realidade.Tenha fé na Dilma!
Tereza Viana Gadelha

Marcos Primo disse...

Prezado Girley
Muito bom o tema do blog. Infelizmente, algumas pessoas que possuem o viés político, não gostem do conteúdo.
Marcos Primo

Anônimo disse...

Prezado amigo Girley.

Antes de tudo quero lhe felicitar e agradecer suas excelentes dissertações e comentários acerca de sua última e recente viagem as principais Cidades da China.Se tornaram inesquecíveis...

Como sempre você tem sido pontual e muito feliz ao abordar assuntos do maior interêsse de TODOS. Sem muita firula tenho a lhe dizer que em um Pais que se demite um Ministro da Educação do nível de um Cristovão Buarque, que reputo um dos rarissimos politicos sérios e competentes atualmente no Congresso, pelo telefone e que até HOJE não se conseguiu substituí-lo a sua altura e o atual Presidente da República em rápida palestra recentemente na Universidade do Piauí ( logo a onde!!!) fez uma apologia a ignorancia ao citar o seu exemplo em não ter um diploma qualquer e mesmo assim ter consigo chegar a Presidencia da República!!! do nosso Pais!!!. Afora isto o interesse maior da casta politica Nacional, especialmente das Regiões Norte e Nordeste é que esta situação é a que convém??? Assim foi e tem sido com seca a quase um século...!!! Enquanto estes fatores existirem ELES vão se perpetuando nos cargos eletivos e Executivos, e em sua maioria com o pires na mão na tentativa de obterem recursos para o uso e aplicação na velha máquina do SUPER FATURAMENTo e seus costumeiros e habituais desvios.Infelizmente não poderemos esperar coisa melhor do que aí está??? Só um milagre...Pessoas de bem, competentes, sérias, descompromissadas com Partidos Politicos, e outros interesses não claros, que não seja o BEM da Nação e a sua Gente não querem nenhuma Função, e também não serão jamais convocadas a assumirem cargos Públicos em nosso Pais. È lamentável, mas é a pura verdade!!!. O que temos ouvido é conversa para encher linguiça... Não é pessimismo não, mas puro realismo... O Brasil é um grande Pais mas lhe falta básicamente seriedade. Até quando vamos assistir pela Televisão e nos Jornais de grande circulação a atual banalidade e violencia com os Professores, classe sofrida e relegada a planos inferiores. Veja quanto ganha "certos" pelegos em Brasilia ocupando cargos em Conselhos Fiscais,Deliberativos, etc...que mal sabem o que é um O!!!.O que se prega no momento não passa de retóricas e nada mais!!! O poder Público vem sendo desmoralizado dia a dia basta ver o que está ocorrendo na Cidade do Rio de Janeiro. Hoje existe de fato e de direito uma força paralela bem mais equipada e aparelhada do que a Oficial, sem levarmos em conta os braços existentes desta mesma marginalidade nos diversos Poderes... Em resumo pouco ou quase NADA se faz... Falta autoridade e vontade. O exemplo vem de cima, porém o que se vê é uma avalanche de desmandos e corrupções, exatamente daqueles que deveriam ser um modêlo a ser seguido.
Continue empunhando esta Bandeira. È disto que necessitamos. Talvez se outros assim fizesse poderíamos gradativamente acordar o nosso Povo. Agua mole em pedra dura tanto bate até que fura... È isto, meu amigo e brilhante Cidadão que a cada dia mais admiro e respeito.

Receba minhas saudações com um forte e fraterno abraço.
Fernando da Costa Carvalho

Fernando da Costa Carvalho disse...

Prezado amigo Girley.
Como sempre você tem sido pontual e muito feliz ao abordar assuntos do maior interêsse de TODOS. Sem muita firula tenho a lhe dizer que em um Pais que se demite um Ministro da Educação do nível de um Cristovão Buarque, que reputo um dos rarissimos politicos sérios e competentes, atualmente no Congresso, pelo telefone e que até HOJE não se conseguiu substituí-lo a altura, e o atual Presidente da República em rápida palestra recentemente na Universidade do Piauí ( logo a onde!!!) fez uma apologia a ignorancia ao citar o seu exemplo em não ter um diploma qualquer e mesmo assim ter consigo chegar a Presidencia da República!!! do nosso Pais!!!. Afora isto o interesse maior da casta politica Nacional, especialmente das Regiões Norte e Nordeste é que esta situação é a que convém??? Assim foi e tem sido com seca a quase um século...!!! Enquanto estes fatores existirem ELES vão se perpetuando nos cargos Eletivos e Executivos, e em sua maioria com o pires na mão na tentativa de obterem recursos para o uso e aplicação na velha máquina do SUPER FATURAMENTO e seus costumeiros e habituais desvios.Infelizmente não poderemos esperar coisa melhor do que aí está??? Só um milagre...Pessoas de bem, competentes, sérias, descompromissadas com Partidos Politicos, e outros interesses não claros, que não seja o BEM da Nação e a sua Gente não querem nenhuma Função, e também não serão jamais convocadas a assumirem cargos Públicos em nosso Pais. È lamentável, mas é a pura verdade!!!. O que temos ouvido é conversa para encher linguiça... Não é pessimismo não, mas puro realismo... O Brasil é um grande Pais mas lhe falta básicamente seriedade. Até quando vamos assistir pela Televisão e nos Jornais de grande circulação a atual banalidade e violencia com os Professores, classe sofrida e relegada a planos inferiores. Veja quanto ganha "certos" pelegos em Brasilia ocupando cargos em Conselhos Fiscais,Deliberativos, etc...que mal sabem o que é um O!!!.O que se prega no momento não passa de retóricas e nada mais!!! O poder Público vem sendo desmoralizado dia a dia basta ver o que está ocorrendo na Cidade do Rio de Janeiro. Hoje existe de fato e de direito uma força paralela bem mais equipada e aparelhada do que a Oficial, sem levarmos em conta os braços existentes, desta mesma marginalidade, nos diversos Poderes... Em resumo pouco ou quase NADA se faz... Falta autoridade e vontade... O exemplo vem de cima, porém o que se vê é uma avalanche de desmandos e corrupções, exatamente daqueles que deveriam ser um modêlo a ser seguido.
Continue empunhando esta Bandeira. È disto que necessitamos. Talvez se outros assim o fizesse poderíamos gradativamente acordar o nosso acomodado Povo. Agua mole em pedra dura tanto bate até que fura... È isto, meu amigo e brilhante Cidadão que a cada dia mais admiro e respeito.
Receba minhas saudações com um forte e fraterno abraço, Fernando da Costa Carvalho.

Rubens disse...

Caro Girley, o assunto é por demais importante visto que Educação é base fundamental do desenvolvimento humano. A primeira distinção essencial é entre Instrução e Educação. No Brasil acostumou-se a confundir os dois em detrimento de ambos. Instrução é o processo escolar a que somos submetidos de acordo com a idade própria. Educação é um processo lento e progressivo, envolvendo a família, o meio ambiente, a comunidade, a escola e toda informação absorvida durante a existência. Claro que os primeiros anos formarão uma base de personalidade e processos r
emocionais de reações que pautarão a conduta do indivíduo pelo tempo a seguir. Isto posto, devemos considerar que na 1a década do Século 21, enfrentamos a maior desconstrução cultural, social, econômica e política já experimentada pela espécie humana. Nos últimos 80 anos experimentamos uma revolução na música, na dança, pintura, em qualquer expressão artística, relação social e individual do humano a ponto de não nos reconhecermos. Os espaços foram desconstruídos pelo tempo, o capital tornou-se nômade, os heróis foram maculados e os vilões tornaram-se passíveis de remissão. Os burgueses tornaram-se boêmios porque enquanto patrões perseguem a inovação impositiva, como pais professam um conservadorismo "politicamente correto" num tradicionalismo corruptor que expõe suas fraquezas duais. Quanto ao que chamamos de "educação", após a decomposição do professor, da leitura, do aprendizado pelo esforço, pelo Google da Internet, na velocidade do laptop, lançamento desta semana, ou o iPhone 4 notícia multi-mídia, nos restaram 75% de ANALFABETOS FUNCIONAIS. O produto final da desconstrução é uma formidável farsa, um eufemismo para esconder a brutal constatação que nosso PROGRESSO é o obrigatório, automático, involuntário, ungido pelo "Mercado" aclamado pela multi-mídia, elevado aos altares na religião da sobrevivência. O homem para pensar e Ser humano precisa ser livre! E a Liberdade não é ensinada na escola!

Durvalino Andreotti disse...

Caro amigo Girley
Parabens pelo ótimo texto.Infelizmente parece que nosso povo perdeu a capacidade de se indignar
com os absurdos que ocorrem todos os dias em nosso pais.
Fraternal abraço
Andreotti

Emilia disse...

Mais do que indignar com os absurdos do nosso País varonil, é a capacidade de sermos honestos e sinceros com as outras pessoas.
Abraço