terça-feira, 5 de janeiro de 2010

TIME DESFALCADO

Dez filhos, dez irmãos de pai e mãe. Coisa rara, mesmo naqueles anos sessenta. Um time de futebol, diziam os amigos do meu pai, admirados pela coragem de sustentar uma tropa tão grande. O velho se orgulhava da prole e fazia questão de se vangloriar da “valentia” de haver constituído uma família tão numerosa.
Criar dez filhos, abrigar, dar de comer a dez bocas, vestir, educar, orientar na vida, vibrar, admoestar sempre que preciso, viver, reviver, curtir cada vitória, chorar cada derrota. Foram muitas emoções.
Meu Deus, que coragem! Pensava, eu mesmo, no posto de mais velho. O mais novo tem exatamente vinte anos a menos que eu. Os pequenininhos me confundiam: irmão ou pai?
Quantos sacrifícios, dinheiros curtos, tempos difíceis, muito trabalho. Muitas alegrias, também. Aniversários, quase todo mês, com direito a festa. Uma graça, esse “time de futebol” de Yôyô Brazileiro.
O velho Yôyô (apelido do meu pai, na intimidade) era o “goleiro”. Disso, ele fazia questão. No arco, não deixava nenhum adversário ameaçar e furar um gol que fosse. O “time” estava sempre afiado. Do infanto-juvenil ao grupo dos veteranos. A equipe não parava e sempre trabalhava para construir a vitória, isto é, o futuro.
No comando, a técnica/treinadora, D. Margarida, mulher disposta, decidida em tudo e batalhadora – alma da equipe – incentivadora, estrategista, capaz de enxergar à distancia, o desvio ou moleza de algum dos “atletas”. Focava no cara (ou na cara) e descarregava o que ela costumava chamar de injeção de ânimo. Incansável, não “largava do pé”. A ordem era de nunca “pisar na bola” ou deixar a bola sobrar.
Deu certo. Saiu tudo como planejado. Filhos criados, todos formados.
O “goleiro”, é bem verdade, partiu cedo, corroído pelo maldito “alemão”... aos sessenta e seis anos. Não teve tempo de assistir partidas importantes do time que criou. Procurei substituí-lo no arco do gol. Não sei se o fiz bem, mas certamente contribui.
Nossa treinadora ainda viveu o suficiente para levantar a taça da vitória. No fim da vida, se enchia de orgulho e dizia ser mãe de dois economistas, dois engenheiros, dois dentistas, dois advogados e, de quebra, uma pedagoga e um administrador de empresas. “Dez filhos e todos formados e bem postos na vida!” E batia palmas, se auto-aplaudido. Valeu o esforço da técnica do time.
Técnica e goleiro jogando no time “lá de cima”, restou uma equipe órfã, mas bem posta nos novos e bons embates que a vida sempre impõe. Até hoje, vitórias são registradas a cada dia, agora com equipes ampliadas pelos netos e até bisnetos, que não perdem tempo em jogar um jogo bem jogado, no mesmo modelo de vovô e vovó. Uma cultura que passa de pai para filho.
Mas, quando tudo parecia ir tranqüilo, eis que, no primeiro dia deste 2010, ocorre um desfalque de peso no time: o “artilheiro” Gilsy, sem tempo de se despedir – jovem ainda – parte para a eternidade, provocando uma baixa irrecuperável na equipe! Perdeu o fôlego, tombou no meio do campo, fechou os olhos para nunca mais abrir, deixando os demais membros da equipe atônitos e paralisados, tentando entender o fato estranho para o grupo. Inacreditável. O socorro entrou em campo, o coração deu três paradas e, a cabo de pouco tempo, parou de bater. Foi-se embora um dos goleadores da equipe. Aliás, um atleta que, no dizer dele próprio, era do “estopô-balaio”. O que é isto? Não sei. Aparentemente, significa algo “duca”. E duca, todo mundo sabe o que significa.
Éramos dez, agora somos nove. O time vai continuar jogando, é claro. Mas, sentido a perda irreparável. Aos poucos a equipe se renova, porque a vida continua.
Descanse em paz meu irmão querido. Lembranças ao valente “goleiro” e à nossa querida e inesquecível “treinadora”!
Estamos sofrendo pela sua partida, mas, isto também é viver.

69 comentários:

Manuela Allain Davidson disse...

Acho que este foi o melhor post que li aqui no blog do GB... Tio Gilsy ficaria feliz e emocionado, tenho certeza. "Bola pra frente!". Beijo carinhoso dos reservas da Australia!!

Susana González disse...

MI QUERIDO GIRLEY:

CUANTO SIENTO ESTA NOTICIA, MI PENSAMIENTO Y MIS ORACIONES ESTAN CON USTEDES. EN VERDAD SON UNOS GANADORES, COMO LO DESCRIBES

Anônimo disse...

Girley, bom dia!
Lamentamos a perda de seu irmão. Quando nascemos temos é uma única certeza que temos. Ela dói muito quando alguém que amamos parte. Que Deus proteja e conforte você e sua família. Rezaremos pela alma dele e pelos familiares saudosos. José Mário e Cristina Ferraz;

Pedro Roberto disse...

Meu estimado amigo e companheiro Girley, recebe meus condolencias neste momento ingrato, ante o fallecimento de seu irmâo Gilsy. De coraçâo...
Pedro Roberto Rivera
Santiago - Chile

Inez disse...

Caro Girley

Meus mas sinceros e atordoados sentimentos com a partida de Gilsy,
como você mesma fala, sem mas palavras.
Abraço fraterno
Inez

Anônimo disse...

Girley,
Lamento pela perda do seu irmão.Sei o que isso representa pois já sentí na pele,o mesmo.Isso é o que temos que passar na vida a medida que o tempo passa para nós.
Um abraço pesaroso,
Gercilde

Adierson disse...

Querido Girley,
Suas palavras no Time Desfalcado me trouxeram a lembrança que fazem 5 anos da perda da treinadora da familia Azevedo. Lágrimas teimaram em sair dos olhos incontidas por mais que tentasse.
Sei muito bem, conheço muito bem essa dor. É a dor da saudade e da necessidade de dizer uma palavra de despedida. Faltou algo que nunca poderá ser dito, apenas escrito, infelizmente.
Porém, é "bola pra frente" que, um dia, todos nos encontraremos novamente. Voce disse bem: seu irmão partiu (para não voltar mais). Mas que precisa voltar se todos iremos ao encontro dos nossos queridos num lugar melhor. Não há necessidade de volta e, sim, de cuidarmos dos que agora ficaram para, quando partirmos, deixarmos substitutos a altura, para que time continue campeão.
Abraços,
Adierson

Corumbá disse...

Caro Girley:
Às vezes é muito duro suportar certos desvios em nossa vida. Alguém que se vai, em nossa opinião, antes do tempo é sempre algo muito doloroso, pois nossa memória é só de lembranças dos bons e inesquecíveis momentos que convivemos.
Mas isso aqui, tenha certeza, é só uma passagem, o “time” vai se encontrar novamente e as alegrias e momentos felizes continuam.
Parabéns pela postagem belíssima e pela homenagem maravilhosa a seus pais e sua família.
Pelo momento, meus sinceros sentimentos.
Um grande abraço,
Corumbá

Glauce Chagas disse...

Que coisa, amigo!... Um abraço afetuoso, se esse ato contribuir a amainar a dor dessa perda. Senti muito! Glauce Chagas

Pedro Rivera disse...

Meu estimado amigo e companheiro Girley, recebe meus condolencias neste momento ingrato ante o fallecimento de seu querido irmâo Gilsy. De coraçâo...
Pedro Roberto Rivera
Santiago - Chile

Ana Lucia Garcia disse...

Meu querido,
Rafael ontem me falou sobre a morte de seu irmão assim tão súbita. E agora lendo seu Blog, nossa, que coisa triste. A vida dá cada susto, quando menos se espera.
Meu grande abraço, meu beijo, meus lamentos.
Ana Lucia Garcia

Alexandre Dias disse...

Caro amigo Girley,Deus está com todos vcs!
Ele está no meio de nós!!
Alexandre Dias
anbej-pb

Odecil Oliveira disse...

Caro Girley,
Paradoxalmente tenho de dizer-lhe FELIZ ANO NOVO, apesar do desfalque do "artilheiro do time", mesmo porque a vida continua sem nenhum preâmbulo.
Minhas condolências a toda a família.
Abraço amigo,
Odecil Costa Oliveira
Cônsul Geral Honorário do Japão em Salvador - Representante da ANBEJ na Bahia

Susana Gonzalez disse...

Girley,
Acabo de recibir la noticia y no saben cuanto lo siento, de él poco me acuerdo, pero lo siento mucho solo por ser hermano de ustedes. En estas cosas poco se puede decir, me encantarïa estar allá. Sin embargo como eso no es posible, reciban mi cariño y todo mi apoyo en lo que necesiten. Besos
Susana Gonzalez (Mexico)

Walter Kuae disse...

Prezado Girley,
Fiquei comovido com sua informação e completada pela mensagem no seu Blog. Sou supersensível e me emocionei com as palavras que falaram pela alma. Elas soaram pelos meus ouvidos como se as estivesse pronunciando e me fez lembrar, também, do ocorrido com meus pais.
Sinto muito a perda de uma pessoa tão querida por você.
Vez ou outra, algumas lágrimas rolam pelo meu rosto quando lembro das pessoas da minha família que nos deixaram; das coisas que fizemos e das outras que deixamos de fazer.
Sua mensagem no Blog é um primor. Uma forma muito carinhosa de lembrar de seu irmão. Não vou esquecer nunca.
Um abraço amigo,
Valter Kuae

Luiz Figueiredo disse...

Caro Girley
Receba meus votos de pesar pelo falecimento do seu querido irmão de forma tão inesperada lhe trazendo neste inicio de ano tanta dor e tristeza.Infelizmente a vida nos reserva momentos tristes como este , mas certamente Deus lhe dará forças fará você superar a aflição desta perda.
Abraços, Luiz Figueiredo

Gabriel Figueiredo disse...

Amigo Girley
Nao sabia do ocorrido, receba meus sentimentos
Gabriel Figueiredo
Enviado do meu BlackBerry®

Wilma disse...

Primo Girley,

Conforme email que te enviei em 02.01 quando a noite,ao chgar em casa após alguns dias fora, deparei-me com a triste notícia do falecimento inesperado de Gilsy.Sou testemunha do grande desafio que foi para Brazileiro e Cira,criar uma família tão grande,mas com tanto carinho e dedicação, e como vc mesmo falou,todos formados e graças a Deus, bem na vida.Com certeza, não foi nada fácil!!!
Que Deus o tenha e lhe dê o lugar merecido.
Meu grande e terno abraço a vc e familiares.
Wilma.

Anônimo disse...

Prezado Girley,
Um forte abraço e um beijo de quem muito lhe admira.
Abraços,
David Leal

Luciano Altino disse...

Sinto muito! A morte é o caminho de todos mas nunca nos acostumamos com ela. A perda é irreparável. A dor é tão intensa e a saudade doendo no coração. O tempo passa e a saudade se mantem nos menores detalhes, recantos, a lembrança de momentos, um vazio no cotidiano. Posso entender seu sofrimento pelas mortes prematuras que já sofri, mas não tenho palavras quando a partida chega para um irmão. Apenas posso dizer que não há palavras para o consolo e deixe que o coração chore, chore a tristeza do vazio do time desfalcado.
Um abraço apertado
Luciana Altino

Antonio Magalhaes disse...

Girley

não há palavras que consolem a perda. Só o tempo ameniza a dor.
Receba meu abraço e da minha família.

Tonico Magalhães

Luiz Carlos disse...

Girley
Todos os seus companheiros do Gere estão solidários neste seu nomento de dor.
Com certeza o time de São Pedro ganha um artilheiro "duca", antes exclusivo do time dos "brasileiros".
Aceite um forte abraço,
Luiz Carlos de Souza

Beta Marinho disse...

Profundo pesar pelo desfalque do time.Uno-me a sua dor e dos seus familiares.
Quando será a missa do setimo dia e onde? abraços
Beta Marinho

Matin Fabreau disse...

Prezado Girley.
Primeiro a nada, vão as minhas saudações de luto para você e a sua família; receba os meus pêsames.
Aproveito a mensagem para lhe desejar no entanto, o melhor para esse ano 2010.
Un grande abraço e muito obrigado por tudo.
Martín Fabreau

Hugo Caldas disse...

Meu caro Girley
Tomei conhecimento do falecimento do seu irmão.
Não há muito a fazer ou a dizer numa hora dessas.
Que permaneçam as boas memórias. Aceite o meu
abraço de profundo pesar.
Hugo Caldas e família.

Anônimo disse...

Girley, è sempre triste a perda de uma pessoa querida.Contudo, só o tempo ajuda a minimizar a falta.

um abraço, Cristina e Hans.

Anônimo disse...

Girley, è sempre triste a perda de uma pessoa querida.Contudo, só o tempo ajuda a minimizar a falta.

um abraço, Cristina e Hans.

Anônimo disse...

Meu estimado Amigo e Companheiro Girley!

Eu e Leci lamentamos profundamente a perda de seu irmão. Tomamos conhecimento de seu falecimento apenas hoje.
A vida nos reserva cada uma, quando menos se espera. Dói muito quando alguém que amamos nos deixa intempestivamente.
Quando nascemos a uma única certeza que temos é a de que, um dia, vamos para mais perto do Pai Eterno.
"Time Desfalcado" me levou a 1968 quando, ainda jovem, perdi meu "treinador", na volta passei por 1998, onde um AVC levou minha "massagista". Mas assim é a vida.
Rezaremos por sua alma e pelos familiares. Muito pouco se pode fazer ou dizer num momento como esse.
Que as boas memórias jamais se percam.
Apesar da perda, parabéns pelo belíssimo texto, sem dúvida, uma grande e merecida homenagem à toda a família.
Aceite, de coração, um enorme e pesaroso abraço.

Gelson Mattana e Família

Wilame Jansen disse...

Meu caro amigo Girley.
Fiquei triste com a notícia que só agora tomei conhecimento. Mas, como bem você disse: Viver é também passar por esses momentos. Receba meu abraço solidário na sua dor.
Wilame Jansen.

Sergio Aretakis disse...

Caro Girley,
Meus pêsames pela perda repentina do seu irmão. Acredito com a ajuda de Deus o mesmo encontra-ra paz eterna.
Sergio ARETAKIS
By sent BlackBerry

Gildazio Macedo disse...

Amigo Girley, você tem razão, a vida nos reserva muitas surpresas, uma delas é a morte, lamentamos
a perda do seu irmão.
Abraço solidário dos amigos, Gildázio e Elisabeth.

Gildázio Eudóxio Macedo

Ana Paula Goes disse...

Força . E um ano de muita paz . Que Deus te ilumine . Um abraço Ana Paula Goes .

Marta Braga disse...

Com certeza posso dizer que é festa no Céu.
E o time aqui desfalcado, muito mais estará agora amparado,
pois junto dAquele que tudo pode, tal jogador muito mais fará,
o que haverá Ele de negar àquele que aqui bem jogou?
E mais, ele quer ver o jogo continuar e a vitória alcançar.
E quanto mais prorrogação, muito mais será a emoção.
Eis a bendita condição, do Pai viemos ao Pai voltaremos,
não sabemos o dia da escalação,
queira que seja um dia de grande emoção,
ver Aquele que conhece o nosso coração.
Um novo time agora se forma,
ajuntam-se os anjos e também a Virgem Maria,
sr Yôyô, d Margarida e Gilsy,
desta vez, uma torcida organizada,
pra fazer da nova rapaziada gente forte e boa de bola,
capaz de aguentar os dribles, sem perder a vontade de jogar.
Porque o Juiz um dia virá nos convocar, amor eterno nos dará,
e junto aos nossos estaremos numa festa sem par.
E a vitória, com certeza, iremos alcançar.
Abraço fraterno,
Marta Braga

Jacó P. Rios disse...

Caro Girley:
Aceite meu abraço pelo repentino desenlace do seu irmão. O relato sobre a vida de sua família comove sobretudo pelo extraordinário valor de seu pai, que bem criou uma prole de tão elevado número de filhos, em tempos sabidamente difíceis para quem habita uma metrópole como a nossa. Estive em sua casa no final da década de 70, na época em que trabalhávamos no Departamento de Industrialização da SUDENE. Lá se vão 40 anos, porém jamais me esqueci do ambiente familiar cheio de alegria que presenciei.
Termino fazendo votos de feliz ano novo para você e toda sua família.
Jacó Charcot Pereira Rios

Jorge Rosa disse...

Caro Girley
Com sentimento de profunda tristeza recebo a notícia da sua perda irreparável, seu irmão querido.
Só quem já sentiu essa dor como senti, pode avaliar o que se passa com você e familiares...
Receba o nosso abraço e soliedaridade, que todos se recuperem e continuem tocando a vida guardando todas as lembraça da feliz convivência familiar. Nossos sentimentos..
Abraços
Jorge Rosa e Cecilia

Valdy Gama disse...

GRANDE COMPANHEIRO GIRLEY
INEFÁVEL O SENTIMENTO DE PERDA DE UM ENTE QUERIDO.MORMENTE UM GOLEADOR.
RECEBA E JUNTE À SUA, A MINHA TRISTEZA.
ABRAÇOS.
VALDY GAMA

Mario e Cida Cunha disse...

Fortaleza, 5 de janeiro de 2010
Girley,
Nossas condolências.
Mas, não deixe que a saudade perturbe o coração de vocês por muito tempo, pois, seu irmão esta com Deus e continua amando vocês, porque este é o único DOM dos que recebemos que é transcendental. Resta agora o legado que deixou que será guardado para sempre em vocês e nas novas gerações.
Receba nosso abraço do coração.
Mario e Cida Cunha

Artur Reis disse...

Amigo Girley,

Lamento profundamente pela perda repentina de seu irmão. Sei o quanto a familia é importante na vida de uma pessoa. E uma súbita perda muitas vezes nos deixa triste e desorientado. Mas, para os quem têm fé, nos resta o consolo de saber que temos uma missão a cumprir neste mundo, no qual estamos apenas de passagem. Em algum momento de nossa vida, Deus nos escala para outras missões e temos que estar prontos para assumir o novo papel. A lembrança do convívio familiar nunca se apaga de nossa mente. Mas, a certeza de que um dia encontraremos os nossos entes queridos e amigos, enche os nossos corações de esperança, ao mesmo tempo alimentando a fé que temos em Deus. Um forte abraço de seu amigo e companheiro Artur Reis.

Antonino Duarte disse...

Caro Amigo e Vizinho Girley,
Somente hoje tive condições de abrir minha caixa de e-mail e fiquei sabendo do passamento de seu irmão. Receba meus siceros pêsames.
Antonino, Nininha e família

Geraldo Pereira disse...

Girley - Amigo Velho
É difícil contar com palavras em momento assim, de tanto sofrimento e de tanta dor. Uma família como a sua, unida desse jeito, não merecia isso. Mas, ninguém neste mundo entende os desígnios de Deus! O tempo é do luto, da resignação e do pranto, por isso, velho amigo, é hora mesmo de chorar, de lamentar a perda, irreparável como é. Não há outra solução! Chore o que desejar e o que precisar. Um dia essa dor há de passar e você se conformará com a partida.
Geraldo Pereira

Mauro e Micheline disse...

Caro Girley,

Lamentamos a perda do seu animado irmão e rubro-negro que tive o prazer de conhecer em Fazenda Nova. Sem dúvida é uma perda irreparável.

Mauro e Micheline

Socorro Kelly disse...

Querido Girley, sinto muitíssimo a sua perda. O mundo às vezes nos reserva tristezas e espanto, infelizmente..... Rezemos p/ q ele fique em paz, junto ao Senhor Jesus. Desejo, de coração, q este Ano seja realmente NOVO, prá nós e todas as pessoas do bem. Carinhoso abraço, Sorroco Kelly.

Luis Carlos e Lucia Menezes disse...

Girley
Nos associamos ao seu sentimento de irmão pela perda com que, infelizmente, você iniciou suas comunicações de 2010. Este episódio será necessariamente absorvido pela clareza que você tem do caminho e das supresas que nos aguardam no caminhar. Fazemos os melhores votos para este seu 2010. Abraços Lula e Lucinha.

Cássio disse...

Girley,

Sinto muito pelo seu irmão e deixo aqui os meus pêsames, porém, saiba que ele estará sempre ao lado de vocês e que, com certeza, está bem melhor que nós. Conte conosco para qualquer coisa.
Um grande abraço, Deus te abençoe.

Alexandre Santos disse...

Caríssimo Girley,
Soube há poucos instantes, por Durval Jorge, da morte de Gilsy.
Na hora não pude (ou não quis) acreditar.
Mas, como sabemos, a vida é assim mesmo.
Chegamos, cumprimos uma missão, concluimos a jornada e partimos, deixando um rastro de saudades.
Um dia, eu, você, nossos pais, nossos irmãos e todo o mundo estaremos juntos em algum lugar.
Estou muito triste.
Abraços
Alexandre Santos

Edna Claudino disse...

Prezado Girley,

Como dizem os angolanos: FORÇA!
...para entender,
...para resiliência,
...para continuar vivendo e cumprindo, também, a vossa missão.
Pois, com palavras tão bonitas me fizeste sentir que o teu irmão, que partiu para a única viagem certa de nossas vidas, cumpriu muito bem a sua.

Abraços fraternos

Edna Claudino

HPINTO disse...

Meu caro Companheiro Girley
O seu team é o nosso team.
Qualquer jogador lesionado é o nosso sofrimento.
Gritamos em silêncio na nossa bancada.
Mas temos sempre a fé que o resto da equipa levará o jogo até ao fim e assegurará a vitória.
As vitórias como as derrotas são de todos nós também. Solidarizamo-nos colectivamente.
Dedicamos sempre as primeiras aos nossos lesionados.
E sempre que as segundas nos fustigam, pisamos a relva a dizer, «se estivesses aqui tudo seria diferente».
O campeonato é longo, «o tempo é um grande escultor», terá dito Yourcenar, team coeso só pensa na vitória do próximo domingo.
Henrique Pinto
(D. 1970 - Portugal)

PS Vou pôr o seu texto no meu blogue http://medicult.blogspot.com

Ogib disse...

Caro amigo,

Se eu fiquei triste com a notícia, imagine como vc ficou. Acompanho essa legião de amigos que deixaram sua solidariedade nessa hora de sentimento difícil, triste, mas parte companheira nessa longa vida que temos tido. E, na medida em que ela se torna mais longa, mais temos que conviver com essa tristeza. Que Deus ampare a toda sua família e os fortaleça para que superem com firmeza o momento que atravessam.
PS: Nunca vi tanto comentário como estou vendo neste evento. Uma prova da solidariedade dos amigos nas horas de dificuldade.
Ogib Teixeira de Carvalho Filho
Presidente da ABRAEX

fernandalnpires disse...

Caro companheiro Girley: A vida tem dessas cousas. Recebe minha solidariedade neste momento de dor e saudade. O seu irmão partiu. Segundo uma amiga quem parte do modo que ele partiu, veio para o mundo no time dos abençoados. Não ficou em cima de uma cama, não conheceu as agruras de uma UTI. Bem... creio que não há partida feliz, mas... abençoada sim. Um grande abraço. Fernanda Pires rotary Clube Recife ESpinheiro.

Luiz Priori Sobrinho disse...

Prezado amigo Girley
Somente hoje tomei conhecimento da sua grande perda. Posso imaginar como foi o seu início de ano. Receba o o meu abraço de pêsames.

Maria Luiza Targino (Lulu) disse...

Gi.
Li o seu blog. Como senti na pele esta dor, sei como vcs.estão sentindo. Sabemos q. o tempo cura a dor......mas como demora. Abrace cada um dos seus irmãos por mim. Ponha-se na trave pois vc. eh um excelente goleiro. Eu lhe adimiro muito.
Um abraço de conforto da sempre amiga
LULU

Hermano Albuquerque disse...

Girley,
meus sinceros pesames pelo seu irmão, e parabens pela sua larga experiencia de vida. Feliz ano novo, deseja seu amigo
Hermano Albuquerque

Roberto Pinto disse...

Prezado Girley
Durante o meu tempo de trabalho no Banorte tive a oportunidade de
conversar com Gilsy várias vezes e sempre levamos boas conversas, ele
sempre tinha novidades sobre o BANORTE e também sobre os prédios tipo caixão da cidade do Recife.
Lamento demais esse fim repentino. Nossas orações estarão com vocês mas não poderemos estar presentes à missa de 7° dia, devido a compromisso anteriormente assumido. Um casal muito amigo está casando a filha única
lá em Olinda e não poderemos faltar.
Nossos abraços para você , Sonia e toda a família.
Roberto e Mônica

Alfredo Sobral disse...

Querido amigo Girley,
Meus sinceros sentimentos de compartilhar sua dor. Um início 2010 difícil.
Que os sacramentos de Gilsy estejam sempre presente em teu próprio legado.. Pois até em nome vocês têm muito alinhamento
Onde vai ser a missa de 7º dia para eu me fazer presente, pois sua dor é minha dor.
Um forte abraço amigo e fraterno
Alfredo Sobral

joe disse...

AMIGO GIRLEY
Compartilho de sua dor e nem estarei aqui para lhe dar um abraço porque daqui a pouco viajo para Florianópolis com Melinda e Paula para umas férias de 10 dias muito necessárias.
A sua saudade será do bem. Tenha orgulho dela
Amigo um grande abraço
Joe

Carmem Brandão disse...

Girley:
Não soube no devido tempo. Resta-me fazer uma prece a Deus por Gilsy.
Um abraço de
Carmem Brandão

Tereza Gadelha disse...

Girley
Lí o seu blog onde você relata com muito carinho tudo o que seus pais fizeram por vocês, realmente êles cumpriram a missão que lhe foi confiada por Deus e colheram os frutos desse objetivo, porque todos vocês se projetaram na vida Para êles que fõram para o outro lado da vida, toda minha admiração e respeito e para vocês que essa herança que receberam dêles
os acompanhem para sempre, essa será a melhor forma de retribuir o que receberam deles com muito carinho.
Tereza Gadêlha

Maria Adélia disse...

Realmente chocante a morte de Gilsy. Ele já havia apresentado algum problema? Com certeza, só o tempo cura as feridas da alma, embora deixe cicatrizes indeléveis... Lamento não ir à Missa de sétimo dia de Gilsy, porque estarei na fazenda com a famíla. É o último fim de semana de Ranulfinho aqui em Recife e ele tinha pedido para ir passar uns dias lá. Só agora isto foi possível.Um abraço a toda a família e diga que realmente ficamos solidários, fazendo nossa, a dor de todos.
Um grande abraço
da prima Maria Adelia

Adelina e Severino Araujo disse...

Girley, Sônia, filhos, lamento profundamente a perda que vocês e demais parentes a amigos sofreram com o falecimento de Gilsy. Por estar sem internet, somente hoje tomei conhecimento.Peço a Deus que conforte vocês com a certeza de que ele está numa vida melhor.
Nossos pêsames e sincera amizade, Adelina e Severino

Simone Lustosa disse...

Querido amigo,

Receba o meu abraço em nome da família.

(Archimedes, Dina e filhos)

Heleno Melo disse...

Prezado Girley:
Antes de mais nada lamento profundamento o ocorrido. Tomei conhecimento do falecimento do seu irmão através do seu Blog. Na ocasião escrevi uma mensagem de solidariedade para você e procurei seguir as instruções para o envio. Não consegui. Algo está havendo comigo porque não é a primeira vez que isso acontece, já lhe falei.
Agora mando por e-mail o meu abraço fraterno.
Heleno Melo

Paulo Gustavo Cunha disse...

Prezado Girley,
Regressando, ontem, tomei conhecimento do falecimento de seu irmão. Levo ao prezado amigo meu conforto e a resignação diante da vontade divina.
Atenciosamente,
Paulo Gustavo Cunha

Andréa Botelho disse...

Girley, bom saber que o nosso texto "Viver de Morte, morrer de Vida", publicado no dia 08 de janeiro do corrente ano, pelo Jornal Diário de Pernambuco, chegou em hora oportuna para você. Aceite nossas condolências, em meu próprio nome e em nome da Clínica do Luto, pela perda irreparável de seu irmão. Também perdi um irmão, aos 27 anos, vítima de assassinato após assalto. Fazemos votos que encontre caminhos na vida para enfrentar essa perda, assim como fez escrevendo sobre ela e partilhando com todos o seu sentimento. Parabéns pelo belo texto.
Andréa Botelho

Luiz Augusto Figueiredo disse...

Caro Gisley;
Apenas hoje (11.01.10) abri o seu e-mail, fiquei triste com a notícia da perda dom seu irmão, pois já sofri tal perda. Peço que o nosso Deus esteja consolando a você e toda a sua família.
Com um forte abraço,
Luiz Augusto Figueiredo

monov disse...

/ou.y.i,g,uj,iuj.

Valdilene Silva disse...

Caro Girley,

Por problemas técnicos, só hoje tive condições de acessar meus e-mails e tomar conhecimento de sua grande perda.
Meus sinceros sentimentos, esteja sempre próximo à Deus, pois só ele nos dará forças para superarmos esses momentos que com certeza, todos passaremos um dia, ou faremos pessoas queridas passarem.

Abraço,

Valdilene Silva.

Flor Oquendo (Caracas) disse...

Queridísimo Girley:
Recibí tu noticia de la perdida de tu hermano. Lo siento
muchísimo. Estuve releyendo tu escrito donde dices que
ustedes eran 10 hermanos "Un equipo de Fútbol". Hay algunas
frases que no entiendo por razones del idioma, pero lo que
dices sobre tu papá y tu mamá, sobre la crianza de ustedes es
conmovedor y aleccionador, "digno de reflexión", sobretodo
cuando entendemos que en la actualidad tenemos tantos
recursos para el progreso de nuestros niños, pero que a la
vez esta tecnología puede resultar perjudicial para su
crianza y para la formación de sus valores.
Me alegra muchísimo Girley tu vida exitosa, sobretodo porque sé que todo
lo que tienes es por merecimiento: son tus frutos porque te has exigido
mucho en todo sentido y porque has conseguido tu felicidad "a pulso". Me
acuerdo lo que te costó conseguir a Sonia...... me acuerdo muy claro de tu
historia...con un final de Cuentos de Adas !!
Tu Amiga,
Flor Oquendo
(Caracas - Venezuela)

Jorge Morandi disse...

Querido Girley:

Hoy (25.01.10) retorné de mis vacaciones después de un viaje de 25 días por el norte de Argentina, Iquique, Antofagasta, La Serena, Santiago, Mendoza, Córdoba y Tucumán. Hice el viaje en automovil con una de mis hermanas y mi cuñado, recorriendo un total de 6.400 km.
Por este motivo, estuve desconectado de mi correo institucional y recién hoy, al reintegrarme a mis actividades laborales, me entero de la infausta noticia del fallecimiento de Gilsy. También pude leer la cariñosa semblanza de tu padre, madre y familia que tan sensiblemente relatas en tu blog. Imagino el dolor y la angustia de los momentos vividos por tí y por tu familia. Te dejo mis sentidas condolencias y lamento no haberme enterado antes para estar afectivamente más cerca tuyo en esos días de duelo y de tristeza.
Jorge Morandi (Argentina)

FERNANDO disse...

Seu irmão foi meu melhor amigo e conselheiro.
Todo dia, lamento muito essa perda.
Transmita às suas sobrinhas - Lu e Carol, um crédidito interminável de apoio e admiração.
Um abraço
F. Cabral.