quinta-feira, 3 de julho de 2008

REALIZEMOS OS SONHOS

A sustentabilidade da vida no Planeta como um todo, dos povos e nações, cidades e metrópoles, aldeias e pequenas comunidades é um dos temas mais em evidencia no mundo atual. Cientistas, pesquisadores, políticos, artistas e cidadãos comuns debruçam-se sobre estudos e pesquisas para debater propostas que apontam para soluções que levem ao usufruto de um mundo equilibrado e sem riscos de tragédias, que é o que todos nós sonhamos.
Trata-se de um formidável desafio para o homem contemporâneo, à medida que os governos mostram-se incapazes de prover, aos seus territórios e sua gente, os meios que garantam esse desejado estado sustentável. A coisa se torna exacerbada devido à ganância das grandes corporações que, na maioria das vezes, mostram-se insensíveis à questão e fogem do papel que devem desempenhar, enquanto agentes efetivos do desenvolvimento social e econômico.
Os resultados, quase sempre nefastos, passam, entre outros aspectos, pela exploração predatória do meio ambiente, pelo crescente empobrecimento de mais da metade da população mundial e pela crescente escassez de alimentos.
A ECO 92, realizada no Brasil (Rio de Janeiro, 1992), reunindo chefes de estados e cientistas de todas as partes do planeta, foi um marco no processo de conscientização para mostrar ao mundo a importância da preservação do meio ambiente, enquanto base de sustentação da vida. O Protocolo de Kioto (1997), por seu lado, transformou as constatações do Rio, num “documento operacional”, lamentavelmente não chancelado pelo segundo maior emissor de gás carbônico do mundo que são os Estados Unidos da América.
Destarte, difunde-se pelo Planeta a necessidade urgente da formação de uma consciência cidadã, que respeite o meio-ambiente, preserve os aqüíferos de sustentação e distribua maior equidade social entre os povos, antes que uma tragédia de proporções irreversíveis se instale.
Por sorte, já são muitas as sociedades mais conscientes e corporações mais comprometidas com o futuro, que se mobilizam no sentido de desenvolver ações, mesmo que localizadas, visando à preservação do meio ambiente e assistência às comunidades mais necessitadas, dando, assim, uma parcela inestimável de contribuição para a sustentabilidade e a paz no Planeta. Naturalmente, que se trata de uma ação complementar a dos governos, mas, indiscutivelmente, necessárias num mundo com renitentes desigualdades inter-regionais e internacionais de renda.
No meio disso tudo, destaco uma entidade internacional que – quase silenciosamente – trabalha diuturnamente – há mais de um século – pela busca da paz e da união entre os povos, através de concretas ações que passam pela preservação ambiental, a erradicação de moléstias contagiosas, o combate à fome e o analfabetismo, assistência a populações em risco de vida ou vitimadas por catástrofes e guerras, entre outras. Esta entidade é o Rotary International, fundada por um inteligente e visionário cidadão norte-americano – Paul Harrys – que, antevendo os problemas e desafios impostos pelo progresso, tratou de mobilizar lideres comunitários para desenvolver a nobre missão de promover a paz e a concórdia em nível local, com visão mundial, inspirado por um lema emblemático: “dar de si, antes de pensar em si”.
Ao fundar a Entidade, em 1905, Harrys certamente não pode estimar o tamanho dos desafios dos seus seguidores, cem anos depois. Contudo, a semente de amor por ele lançada naquele já longínquo ano, indiscutivelmente, faz do Rotary International, tanto pela sua trajetória vitoriosa, quanto pela sua dimensão nos dias atuais, ser reconhecido como a mais antiga e mais competente entidade cidadã do mundo moderno, visto que, nas suas ações locais ou internacionais, seus objetos de preocupação e as soluções propostas são todos permeados das idéias e estratégias que o resto do mundo – somente agora – discute e busca entender.
O atual presidente do Rotary International, o coreano Dong Kurn Lee, responsável pela continuidade do projeto de Harrys, escolheu, para seu ano de gestão, que inicia esta semana, o lema Realizemos os Sonhos, focando as ações na redução da mortalidade infantil no mundo inteiro. Ou seja, preservar a vida humana no Planeta, para garantir a sustentabilidade.
Existem, atualmente, 33.049 clubes de Rotary, com 1.228.810 membros, espalhados por 208 paises nos cinco continentes. No Brasil já são 2.304 clubes, com mais de 52.000 membros, contribuindo – de forma cidadã – para a realização do doce e mágico sonho de viver de milhões de brasileirinhos e para a melhoria da qualidade de vida das nossas populações em situação de risco.
Assim, transformemos nossos sonhos em pura realidade!

NOTA: Dedico esta postagem aos valorosos companheiros rotarianos do Rotary Club Recife - Casa Amarela e às companheiras da Casa da Amizade do Casa Amarela, que no ambulatório Vicente Gallo assistem, aproximadamente, 5.000 pessoas carentes do bairro de Casa Amarela e adjacências, no Recife.

9 comentários:

phcosta disse...

Amigo Girley,

Suas palavras sintetizam com rara clareza o pensamento rotário que comungo consigo.

Agradeço pelo presente. Você está absolutamente sintonizado com o que preconiza nossos lideres mundiais nos últimos anos: mostra o caminho, compartilha Rotary e certamente não vai deixar de realizar sonhos.
É um rotariano exemplar para todos nós.

Saudações rotárias!!

Philipe Jardelino da Costa
RC Aldeia - Distrito 4500
Presidente 2008~2009

Anônimo disse...

Girley,

Um abraço.

Obrigado pela crônica do Rotary.
Soube da posse de João no Casa Amrela, desejo sucesso a ele e a todo o seu Conselho Diretor.

Vamos realizar nossos sonhos.

Um grande abraço.

Guido e Rúbia

Valeria Costa - RC Aldeia disse...

Girley,
Boa Tarde!!
Realizemos sonhos lhe trouxe muita inspiração, pois o texto "Realizemos Sonhos" do seu blog ficou brilhante. Informações de muito valor. Parabéns!!
E vejam só que tamanha coincidência, você ter como genro, um australiano. Não vai faltar oportunidade. Boa Sorte!!
Um grande abraço,
Valéria Costa
RC Aldeia

Paulo Ricardo Lobo disse...

Caro Girley,
Difundir, ampliar e fortalecer a Imagem Pública do Rotary, até bem pouco tempo escondida pelo silêncio voluntário da Organização, à qual tanto nos honra pertencer, tem sido meta das suas administrações mais recentes. O Presidente DK Lee incluiu este importante trabalho em sua lista de prioridades, ao qual, com este artigo, você se engaja com a inteligência, a seriedade e a competência que lhe são peculiares. Parabéns, Companheiro! O abraço mais fraterno do amigo, Paulo Ricardo - Secretario Distrital D4500

Irene Wais disse...

Muy linda tu nota!!!!!!
Como bióloga y rotaria me gustó mucho. Te mando un fuerte abrazo desde Buenos Aires, Argentina

Irene Wais de Badgen
Presidenta 2008-2009
R.C. de Flores, D. 4890

Girley Brazileiro disse...

Compañera Irene Wais,
Mucha alegria recebir tu comentário.
Lástima que no recebi tu email, para incluyelo en mi malling.
Ya estuve muchas veces em tu pais y, sobretudo, BsAs. Más que 30! Me fascina esa ciudad.
Por favor, informame tu email, por la dirección: gbrazileiro@yahoo.com
Saludos rotarios,
Girley Brazileiro

Serafim Carvalho de Melo disse...

Comapnheiro Gilney,
Tomei conhecimento de seu artigo, Realizenos os Sonhos. Ele aborda semelhante linha de pensamento que eu também tenho tentado inserir de modo a mostrar à sociedade o que temos feito e ainda queremos e devemos fazer como rotartiano, especialmente no que se trata dos temas principais do Presidente D K Lee, crianças e saneamento básico. Neste sentido fiz dois artigos, que lhe peço permissão para lhe enviar para conhecimento.
Saudações rotárias
Serafim Carvalho Melo
Rotary Club de Cuiabá
Distrito 4440
Classificação: Geologia-Produção Mineral
Governador Indicado 2010/2011

astrodobrasil disse...

Companheiro Girley,
Recebi seu artigo através da Cidinha do Rotary, vi o seu blog com aquela linda foto do Rcife e fiquei muito feliz em ler um artigo tão bem elaborado como o seu e tomei a liberdade de publica-lo em nosso Boletim. Esta mensagem veio na hora certa pois estamos recebendo a visita de nosso Governador Ronaldo Carneiro. Enviarei um exemplar para você.
Um Abraço
Mário Chaves da Cunha
Redator do Boletim
R.C de Brasília Norte
O COESO

Evelina Sá disse...

Girley,
Gostei muito do que você escreveu sobre a sustentabilidade do nosso planeta e do nosso povo.
Gostei também de saber que o Rotary está alinhado com este problema que é de todos nós.
Acho inclusive importante que seja divulgado que tipo de atividades o Rotary Recife desenvolve para que possamos contribuir, mesmo não fazendo parte dele.
Trabalho na área ambiental por opção e convicção desde 1985, sempre buscando fazer o melhor para o ambiente que vivemos.
Podemos ver como desenvolver atividades na nossa região.
Um abraço,
Evelina Sá