terça-feira, 28 de junho de 2016

Uma Viagem Inesquecível

Tenho sempre em mente que uma viagem periódica é a melhor forma de arejar a mente, adquirir novos conhecimentos e sair da rotina muitas vezes cansativa do dia-a-dia. Não importa o destino. Perto ou longe qualquer deslocamento gera benefícios ao corpo e à alma. E sair um pouco do Brasil, nesses tempos de crise político-econômica, nem se fala. Foi o que fiz nas duas últimas semanas, quando andei pela Europa, visitando Holanda e Portugal. Senti especial vibração porque, após haver sido submetido a uma cirurgia de grande porte no coração e há pouco mais de seis meses, experimentei a alegria de rever e reviver dias no Velho Mundo e com saúde. Esta foi então o que posso chamar de Viagem Inesquecível.
Foi minha quarta visita à Holanda e esforcei-me para vê-la como sendo numa primeira visita. Trata-se, na verdade, de um país de paisagem singular, caracterizada por uma grande planície, no norte da Europa, conquistada, com muita engenharia, por avanços no mar e dotada de canais e moinhos reguladores dos fluxos d´água. Além disso, ornada de grandes campos de cultivo de flores – principalmente tulipas – e hortaliças, além de muitos parques. Em meio a todo esse imenso “jardim”, um patrimônio arquitetônico invejável, infraestrutura de alto nível e notável parque industrial. Um mix econômico-cultural que provoca ao visitante uma especial vontade de voltar. Mesmo revendo locais já conhecidos deixei brotar modos de melhor observar e conferir com mais amadurecimento como só a idade confere. Estive na Holanda pela primeira vez aos 26 anos de idade. Faz tempo...


Por outro lado, impossível esquecer que, de algum modo, este país escreveu uma página da história de Pernambuco, porquanto durante vinte e cinco anos (meados do século 17) os batavos estiveram por aqui com a invasora Companhia das Índias Ocidentais, implantando um enclave econômico denominado de Nova Holanda e tendo o Recife como sua cidade capital. Como esquecer a figura de Mauricio de Nassau que comandou esse Brasil Holandês, legando notáveis avanços sociais e econômicos a Pernambuco? Há algumas controvérsias a respeito dessa história, mas, ela sempre vem à cabeça na forma como nos contaram na escola primária. História longa sobre a qual já falei noutra oportunidade.
Fui à Holanda, dessa vez, com minha esposa e nosso filho caçula, fazendo ponto fixo em Amsterdam e naturalmente visitando outras localidades. Posso lembrar três destaques dessas visitas. O primeiro foi a localidade de Zaandam onde uma série de Moinhos de Vento (windmills) se alinham em meio a lagos, canais e aldeias tipicamente holandesas. É um deslumbre para quem chega pela primeira vez, ou mesmo quem revê como foi o meu caso. Caminhar pela região foi uma bela experiência turística. Fotografar aquilo lá é quase um dilema para o profissional ou amador mais cuidadoso em enquadrar e focar a melhor imagem. Vide fotos a seguir.




De Zaandam partimos a caminho da cidadezinha de Marken, uma antiga colônia de pescadores que vive hoje do turismo. Casinhas coloridas, flores em profusão nesta época do ano (primavera-verão) e aprazível brisa do lago de Marken curiosamente salgado no passado e doce atualmente. Nesse lugar fomos apresentados a uma marcenaria especializada a produzir os famosos tamancos holandeses de madeira, que são ícones da imagem turística do país. É divertido assistir ao feitio de um exemplar e após isto experimentar um deles prontos e decorados à venda na lojinha anexa. Fotos a seguir.




Deixamos Marken para trás a bordo de um confortável barco, navegando sobre o citado lago por 30 minutos, com destino a Voledam, outra cidade dedicada ao turismo. Lugar imperdível para quem visita a Holanda. A chegada ao píer da cidade já é impactante. A imagem de beleza do local vai se “chegando” aos olhos do visitante de maneira atrativa e conquistadora. Bate uma vontade extrema de desembarcar e sair a explorar o espaço. São ruas coloridas de comércio, restaurantes e bares pululando de visitantes, gente bonita e hospitaleira. 



Além de almoçar num bom restaurante de frutos do mar, visitamos uma fabrica de queijos para guardar na memória o resto da vida. O processo de fabricação desde a matéria prima até a embalagem e comercialização mundo afora. (Foto logo acima, com pose especial da minha esposa). E, o melhor de tudo, uma degustação sem fim. Até hoje estamos comendo queijos holandeses que trouxemos metidos na bagagem.
Eu ainda tenho muito que dizer sobre a Holanda. Mas, será na próxima postagem. Até breve! Venha comigo nessa Viagem.

Notas: A primeira foto foi colhida no Google Imagens e as demais do arquivo pessoal e autoria do Blogueiro e de Tico Brazileiro.

16 comentários:

J.Artur disse...

Girley, saco uma frase das suas assertivas, pois resume o sentido de viajar:
"Não importa o destino. Perto ou longe qualquer deslocamento gera benefícios ao corpo e à alma.". Parabéns pelas colocações. Abraço,

França e Carlos Guttierrez disse...

Muito legal essa vossa viagem e rever lugares que vemos
sempre, pois nossos amigos de cá que nos visitam, querem
Conhecer e nós aproveitamos para rever repetidas
Vezes.....
A cada visita é como se fora a primeira, tamanho é o
Prazer que nos dá...
gostei.

Antonio Barbosa disse...

Caro amigo Girley
Muito bonito é a Holanda. Tive por lá em 2006 presenciei o que você me mostrou agora.
Um abração
Antonio Barbosa

Susana Gonzalez disse...

Haces de tu descripción una verdadera poesía, pues llenas nuestra imaginación de esos paisajes. No sabes q gusto me da saber q lo disfrutaste tanto. Besos

Eliane Andrade Neves Baptista disse...

Amei seu artigo...fotos lindas...foi uma viagem virtual muito legal.

Ina Melo disse...

Ah! Como é bom viajar, principalmente em tão agradáveis companhias.

Jose Carlos Lucena disse...

Que gostoso Girley Brazileiro! Fotos lindas! Revivi com você uma viagem que fiz à Holanda quando meu filho Maurício morou com meus netos lá. País lindo e cativante! Obrigado pela viaagem. Abraço.

Elda Galvão Diniz disse...

Linda viagem..

Antonio Carlos Neves disse...

É isso aí primo gostei muito do seu artigo e das fotos e principalmente por comemorar a SAÚDE e viver a vida que é o maravilhoso presente do Criador. Quando aprender a usar a panela me avise blz kkkk

Eunice Couto disse...

Poxa Girley, que viagem! realmente inesquecível e como você a descreve dá uma vontade louca de desbravar esses mundos, vou ficar atenta para a próxima postagem.
Abraço Eunice Couto

Antônio Almir disse...

GIRLEY:

Parabéns pela noticia da viagem e obrigado pelas fotos que você exibiu, demonstrando o seu bom gosto por tudo que infelizmente aqui não temos.
29/06/2016 - Almir Reis

Unknown disse...

Caro Amigo, bem vindo de volta. Cada viagem que vc narra, eu babo. É muito bom ler o que o amigo escreve. Abraços e saúde.

Eduardo Nunes disse...

Que lindo a Holanda. A paisagem dos moinhos ficou fantástica.
Adorei a passagem:"Não importa o destino. Perto ou longe qualquer deslocamento gera benefícios ao corpo e à alma" Saudades!
Grande abraço,
Eduardo Nunes

Ronaldo Leocádio disse...

O teu blog é uma ilha de tranquilidade. Vc nos faz esquecer esse dia a dia cada vez mais amargo e que parece longe de melhorar. Faça-nos sonhar também!
Ronaldo Leocádio

Vanja Nunes disse...

Boa Tarde.
Como sempre adoro lê seus textos
E este me fez viajar na Holanda...
Um bom final de semana
Vanja Nunes

Thereza Leal disse...

Girley vi seu blog só agora revi toda esta maravilha que a 34 anos estivemos lá que saudades temos fotos de tudo que vês por outra assistimos no computador gostamos de ver vocês muito felizes abraços para os dois amigos
Thereza Leal