sábado, 14 de abril de 2012

MUNDO LOUCO

O dia-a-dia do mundo em geral tem sido muito louco, minha gente. Mais aqui, menos ali, é verdade. Mas, no todo, o que se observa é muita miséria e muita falta de civilidade, aqui no Brasil, inclusive.
E os desatinos não são “privilégios” nas nossas bandas. Vejo que na Síria um ditador sanguinário mata em massa os civis, numa sanha sem limites e à revelia de todas as ordens morais e internacionais. Quanto sofrimento daquela gente. Na Coréia do Norte um regime ditatorial perverso, só pensa em experiências nucleares. E isto, nas mãos de ditadores radicais, é um perigo para a humanidade.
No caso do Brasil, infelizmente, a coisa é particularmente desastrosa. Não tem ditadura, mas tem governantes corruptos e uma sociedade imperfeita e injusta. Acontece cada coisa... É verdade que o país é muito grande e tem uma população formada por um diversificado mosaico social, cheio de imperfeições. Há muita pobreza, pouca educação, falta de segurança, péssimos exemplos dos que detêm o poder, milícias paralelas, impérios de drogas, desobediências civis banalizadas, revelando um tecido social esgarçado, com remendos inúteis e sem perspectivas. O homem de bem se vê acuado e trancafiado em casa, numa “prisão” voluntária, para proteger sua família e seu patrimônio. É doloroso pensando que se trata de um país belíssimo e tão cheio de potencialidades. Isto pode, até, ser um desabafo... mas, não estou inventando histórias. Tudo é muito verossímil. E, esta semana que hoje acaba (14.04.2012) foi recheada de exemplos desse Brasil de futuro inseguro. Vejamos alguns exemplos:
O primeiro veio com os desdobramentos da Cachoeira dos Corruptos que estourou em Brasília, expondo a Casa do Senado aos mais contundentes julgamentos. Esse Senador – antes, símbolo da retidão e tido como um poço de probidade política numa Brasília eivada de roubalheira – Demóstenes Torres, caiu na tentação de se envolver com um corruptor sem escrúpulos e chefe de uma perigosa gang. São inacreditáveis as conversas telefônicas gravadas pela Policia Federal. Quem pode alimentar esperanças com esses governantes e lesgiladores que estão aí?
Em seguida, da mesma Capital Federal vem, no final do feriado da Páscoa, a notícia do assassinato – por uma bala perdida – de um jovem talento pernambucano, Saulo Jansen, apanhado num simples programa familiar. Tomando um lanche, com a também jovem esposa e a filhinha de quatro meses, foi atingido mortalmente pela bala da arma de um marginal ladrão, numa Quadra Residencial pacata. Filho de um casal conhecido deixou-me desolado, pensando na dor desses pais e sentido, como pai, o desafio difícil de viver neste país tão cheio de insegurança. E aí, a pergunta que não tem tido resposta: que país está sendo construindo para nossos netos? O quer fazer se os demóstenes da vida pública brasileira, ao invés de se preocupar com o futuro da Nação, só querem mesmo é roubar. O jovem Saulo – com apenas 31 anos – passou agora a integrar uma estatística dos crimes de balas perdidas. Infelizmente, uma coisa banal nesse país de loucos... Que dor, Meu Deus!
Mas, quando eu pensava que já havia visto tudo de estranho, indecente e estúpido, eis que me estarreço com outra notícia igualmente estapafúrdia: um trio de tresloucados pratica com cinismo e total convicção o canibalismo, ali, bem pertinho de nós, na pacata Garanhuns. Olhe que essa foi estarrecedora. Pelo amor de Deus! Esse trio deletério, adeptos de uma filosofia (?) espúria, ludibriava as pobres vítimas, que em seguida eram trucidadas, esquartejadas, tratadas em pedaços, temperadas, cozidas e armazenadas em freezer para consumo diário. Que náusea! Fiquei pasmo com certas passagens reportadas na imprensa, entre as quais a de que um menor, por eles criado, ingeriu pedaços guisados da própria mãe. A outra foi o fato de uma das comparsas, agora presa, haver rejeitado, descarada e francamente, a refeição servida porque estava habituada a comer, somente, carne humana. Imaginem as caras de pavor das companheiras de prisão. Por fim, o incrível cinismo canibal da outra integrante do trio, que confessou descaradamente haver vendido croquetes de carne humana nas ruas de Garanhuns. E vendeu tudo! Pensem no horror da clientela. Eu não comi, mas hoje não pude comer carne sem me repugnar com a simples lembrança.
D. Dilma, está na hora de um Programa Especial para construções de hospícios e prisões para internar essa gente muito louca e corrupta. Sem pena! Mundo Louco, meu Deus!

NOTA: Sem fotos ilustrativas. Não vou querer causar constrangimentos ao leitor ou leitora.

13 comentários:

Augusto Rodrigues disse...

É fantástico meu caro Girley! Só você pode descrever com forma precisa as distorções aviltantes que acontecem no cotidiano. Exemplos corriqueiros de atrocidades e corrução.
Acorda Brasil!

José Artur Paes V.de Melo disse...

Meu preclaro amigo,
Tenho a solução, difícil, mas possível. Tornarmo-nos todos urubus, de corpo e alma. Tirar o melhor proveito da carniça. Pena de morte, nem pensar, pois os que legislam têm medo de serem degolados. Podíamos até convidar o trio canibal para estas execuções e destinação dos cadáveres. Mas, teríamos que ter um médico para acompanhar a obesidade deles. Amigo, o espaço de todas as tuas postagens, desde priscas eras, não seria suficiente para registrar as mazelas brasileiras. Por elas, Deus disse a São Pedro quando este estranhou aquele país não ter cataclismos(*): "Pedro, vais ver o povo que vou botar lá".
Abraço fraterno, José Artur Paes Vieira de Melo.

Danyelle Monteiro disse...

Boa noite professor,

Nesse mundo virtual, de jogos, internet e TV a cabo, as pessoas estão deixando de conviverem mais umas com as outras presencialmente e psicologicamente pirando mesmo, porque o impacto de tanto isolamento e mediocridade é esse, loucura mesmo... ou surta ou fica alienado onde o que interessa é apenas o ter, mesmo roubando a Nação; dá até medo, a gente não sabe mais quem é quem, não consegue confiar muito nas pessoas, é muito psicopata solto por aí.
Grande abraço,
Danyelle

Baiano disse...

Prezado Girley,
Irreparável seu artigo MUNDO LOUCO!!! Só quero comentar dois pontos que considero seminais para parte dessa loucura.
Um é o sistema de representação política de nossa sociedade. Estão brincando de reforma política em Brasília desde sempre!!! Olhe que nenhuma democracia sólida no mundo usa o sistema proporcional. Todo ele é distrital. Os dois maiores ícones do sistema de representação distrital puro são os EUA e o Reino Unido. Por esse sistema, não é necessário comissão de ética para se cassar um corrupto. Como existe, agregado ao sistema, o instrumento do call-back (chamar de volta), bastam 10% dos eleitores de um distrito peticionarem os TREs para que um plebiscito revocatório seja convocado. Se metade mais um dos eleitores votarem o retorno do deputado, ele perde o mandato e um outro é eleito pare seu lugar. Não tem suplente, não tem instrumentos protelatórios, não tem nada. a Excelência não precisa ser corrupta, basta agir contra envergonhar os eleitores que ele perde o mandato. Como tive o privilégio de morar em ambos os países, lhe digo, quando estoura um escândalo com um deputado ou vereador por lá, o cara já renuncia antes que os eleitores o convoquem de volta. Como aqui, os deputados não precisam vencer um pleito majoritário, basta se esconderem nas listas partidárias com os Tiririca da vida, que estão "eleitos". Não que Tiririca não tenha representatividade política. Ele a tem. Quem não são os palhaços que se beneficiaram da votação dele.
O outro tema que quero tocar é mais comum aos nossos dias à nossa loucura diária. Trata-se da impunidade. No Brasil, além de o crime compensar, ainda recebe o charme da publicidade. Se um bandido mata um inocente, se for preso,ainda recebe pensão da previdência social e não pode ser submetido a serviços forçados para devolver à sociedade uma mísera parte do que ele subtraiu. Não há serviço forçado que devolva uma vida ou recomponha uma família dilacerada pela perda. Hoje eu li no Diário que as invasões de terra já começaram em PE em comemoração ao Abril Vermelho!! Ao mesmo tempo, em 31/03, a imprensa deu destaque ao ataque ao Clube Militar do Rio para impedir uma celebração interna do Golpe Militar de 31/03/1964. Ora, a Anistia anistiou a todos indistintamente. Logo, todos pode se manifestar dentro da ordem. Porém, se formos pedir a Comissão da Verdade a verdade sobre a explosão no Aeroporto dos Guararapes e quem matou civis transeuntes como um ex-centroavante do Santa que teve a perna amputada, serei chamado de revanchista (e coisas impublicáveis). Pior ainda, toda vez que as forças da ordem tentam por ordem nas favelas do Rio, acabam tendo as armas apreendidas como se estes tivessem provocado alguma coisa.
Realmente, o Mundo Brasileiro está louco....
Baiano

Liliana Falangola disse...

GIRLEY
Grata por me enviar a atualização do blog.
Hoje, aliás, ontem, sábado, passei o dia quase todo em casa, chorando. Não me conformo com o "atualmente".
Podem me chamar de saudosista, ou outras coisas, mas estou achando os dias atuais uma barbaridade.
O homem de bem se vê acuado e trancafiado em casa, numa “prisão” voluntária, para proteger sua família e seu patrimônio.
Você escreveu esta frase. Mas, lembra-se dos terríveis acontecimentos, em série, desde uma semana antes do Carnaval?
O assalto ao Santander no Parnamirim, com vítimas; o rapaz nú, que matou a vizinha, bateu na irmã e foi morto pelo Auditor?
Dias depois, o outro que matou o Pai, que era Pastor, e a esposa?
Pois bem, moro, exatamente, no Parnamirim, defronte do Supermecado Pão de Açúcar, onde os ladrões do Banco
se esconderam. Na mesma rua da Padaria, onde, um deles fez um grande estrago e foi morto.
Da minha janela, vejo a Rua Guedes Pereira, onde morava o tal rapaz que chegou drogado, no mesmo prédio onde
moram dois primos meus.
Finalmente, a filha (de um casamento anterior) do Pastor assassinado, mora aqui, no meu edifício, no 2º andar.
Os bárbaros acontecimentos estão, cada vez, mais perto de nós.
Liliana Falangola

Arlindo Teles disse...

Caro Girley,

Como lhe conheci há pouco tempo não sabia do seu blog e da sua habilidade de cronista social, muito bom por sinal. Coincidentemente nesta "sexta-feira 13" fui vítima dessa realidade que você descreve. Saí para pedalar de manhã sedo ouvindo Pink Floyd no meu Iphone quando fui abordado por um marginal armado que levou minha bike e celular. As 7h estava na delegacia do Cordeiro mas ninguém apareceu para me atender. Fiz o boletim pela internet, mas sabendo que apenas vai servir para constar nas estatísticas.Mas diante da realidade que vivemos tenho que agradecer ao divino por estar vivo e por ter voltado para casa na bicileta imprestável que o marginal me emprestou.

Fernando da Costa Carvalho disse...

Girley Amigo, pouco posso acrescentar o que já foi dito pelos seus leitores e admiradores, como eu. Estou muito desanimado com tudo isto que você detalha muito bem. Lembro que o Cachoeira surgiu de um certo tempo para cá. Lembro taõ sòmente que a maioria destas "grandes" construtoras de Hoje, notadamente as ligadsa as atividades públicas, principalmente estradas e rodovias tiveram no passado alavancagem semelhantes as praticas de agora. Os exemplos de hoje não são de agora...Vem de longe...Criaram escolas e incentivos pela coninvencia entre polticos, lobistas e "certos" empresários, que consideramos uns aventureiros. Infelizmente nosso POVO não reage...Assiste a tudo passivamente, acompanhandp simplesmente pela televisão e Jornais os fatos do nosso dia a dia. Posso lhe garantir que já se prepara uma chamada "PIZZA" para tudo isto, pois se for adiante a queda e o desmoronamento será incalculável e imprevisível, como foi o próprio Demostenes.Só DEUS poderá nos tirar deste grande lamaçal!!! Parabéns em um fraterno abraço, Fernando da Costa Carvalho

Manuela Davidson disse...

Esta do canibal de Garanhuns rendeu até no noticiário daqui da Austrália. Manuela Davidson.

Manuela Davidson disse...

Esta do canibal de Garanhuns rendeu até no noticiário daqui da Austrália. Manuela Davidson.

Gustavo Maia Gomes disse...

De tudo, o mais bizarro foi a do canibal de Garanhuns. Somente um louco volta a comer empadinha por lá. Gustavo Maia Gomes

Geraldo Eugênio disse...

Caro Gyrley,
Teremos um novo best seller: A Sagrada Casa dos Demóstenes ou o Senado Brasileiro.
Abraços.
Geraldo Eugênio

ulisses sebrian disse...

Olá entrei em seu blog e gostei. Me desculpa eu me pus como seguidor. Tudo bem.
Também tenho 4 blogs e gostaria se possivel você entrasse e seguisse.obrigado.
truquedevida.blogspot.com.br
melquisarcarde.blogspot.com.br
olhosdnoite.blogspot.com.br
conscientein.blogspot.com.br

Fernando da Costa Carvalho disse...

Girley Amigo, BOA NOITE,
Sempre que posso emito algumas considerações no seu Blog.
Notei que alguns de seus muitos leitores e admiradores prefiriram desviar a atenção para um outro ponto diante do assunto que considero maior dos seus comentários. Preferiram um caso grave, mas esporadico, que foi o canibalismo em Garanhuns, com indicios em Paulista. Mas para mim o foco maior e extremamente grave é o mais recente caso que envolve um Senador e uns poucos Deputados. Sabemos de antemão que fora eles existem muitos comprometidos com esta e outras bandalheiras. Entre eles o que pratica e age, que merece respeito pela coragem do risco que corre, mas existem também outros, talvez a maioria, que se omitem por conveniencia própria, e também partidaria. Para eles não existem classificação.
O Carlinhos Cachoeira é o mais recente desta bandidagem, que assola o Pais em TODOS os níveis de Governo. Mas no passado os mesmos métodos foram usados, possivelmente sem os necessários retoques e aperfeiçoamentos do que fazem agora. Você sabe, como eu sei, que os Bancos e as Construtoras, a estas me refiro as que participam ativamente de Obras Públicas, notadamente Rodovias, hidreletricas, canais de escoamentos,edificações de prédios, etc..., superfaturam seus serviços para repartir durante a obra com governantes e demais politicos. Exemplos temos mil se quiser. Citarei uma aqui dentro de nossa casa a Br. 232, conhecida como 464???
As grandes Construtoras de ontem surgiram assim, e hoje se encontram exportando seus serviços no Exterior. A coisa não é secreta!!! Mas esta sistemática tomou vulto, e outros se sentiram também no "direito" de fazerem a mesma coisa, como por exemplo agora a afamada DELTA. Se você levantar a vida empresarial de cerca das seis grandes construtoras a nível Nacional, inclusive com uma de origem Pernambucana, constatará que o crescimento vertiginoso, e além da imaginação, não foi só resultado de esforço e sucesso empresarial, mas sim fruto também destas manobras que vem sangrando impiedosamente o nosso Pais há várias décadas.
As grandes obras neste Pais, além de serem a mais caras no mundo, em sua maioria de péssimo acabamento. Tudo isto proposital, com novos reajustes e aditivos contratuais... Os Bancos por seu lado não pagam o Imposto de Renda, e os salarios de TODOS os seus funcionarios, desde o Presidente até o vigilante, são pagos integralmente com as tarifas bancarias.
Portanto amigo são estas duas principais fontes que financiam as campanhas eletorais, principalmente os cargos majoritários, em toda a nossa Federação.
O nosso Pais é muito rico, pois suporta galhardamente estes desvios cada vez mais volumosos e crescentes. Fico pasmo como a Sociedade suporta tudo isto comodamente!!! Não vejo sequer uma Entidade se levantar...Uma vez ou outra, mas mesmo assim palidámente, a OAB e o Ministério Público em denunciar alguma irregularidade.
Gostaria que fosse adiante esta CPI que a Imprensa está divulgando, mas tenho minhas dúvidas que os politicos tenham a coragem de mexerem neste vespeiro das empreteiras, incluindo o Cachoeira, que certamente revelarão seus maiores doadoros de campanha e demais traficancias.... Sinceramente acho tudo isto uma grande armação, mais uma, como foi o mensalão, para ludibriar o nosso povo, especialmente os mais humildes e incultos.
Não querendo tomar mais o seu precioso tempo verifique as rodovias planejadas e executadas pelo Exercito Brasileiro, aqui bem próximas ao nosso Estado, na Paraiba e Rio Grande do Norte e constate in loco o acabamento e perfeição dos serviços, em comparação com as efetuadas pelas Empresas particulares. A diferença é gritante não só no valor orçamentário de execução, e mais ainda, na qualiddade da obra. Se dependesse de mim as estradas e rodovias deste Pais seriam integralmente entregues e confiadas a estes brasileiros que honram a sua farda.
Vamos aguardar e esperar este desenrolar.... Como dizia Santo Agostinho," enquanto houver vontade de lutar haverá a esperança de vencer "
Com o meu fraterno abraço,
Fernando da Costa Carvalho