segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Viva e Bulindo

O calor era intenso e o clima seco, característico da região, corroborava para o desconforto geral. Mas, a cidade estava viva e bulindo nos seus quatro cantos. Os hotéis lotados e frustrando quem desejasse mais uma acomodação. Os bares e restaurantes faturando a rodo e com listas de espera. Os preços? Ah! Sem dúvidas, bem salgados, porque negociante da casa de pasto não titubeia nessas horas. Bota no gogó...
Este foi o clima geral que encontrei na cinqüentenária Brasília, nos dois dias que andei por lá na semana que terminou.
Parece que o mundo inteiro resolveu promover eventos, todos ao mesmo tempo, na Capital Federal: nos cinemas, o festival anual, com direito a estréia do eleitoreiro filme sobre a vida do Presidente; nas portas do Congresso, manifestantes dos vários pontos do país portando cartazes pedindo o fim do fator previdenciário; lá dentro o debate com a votação do projeto de criação da Petro-Sal; no Tribunal de Contas da União, tudo fechado e os funcionários em greve, com direito a trio elétrico, axé music e muito proselitismo corporativo; no Palácio do Itamaraty, a Presidente Cristina Kirchner, da Argentina, que resolveu bater uma caixa com Lula, foi recebida para um almoço e no Centro de Convenções o maior encontro de empresários da indústria, para um debate anual, também, sob a batuta do Presidente da Confederação Nacional da Indústria, o Deputado Federal Armando Monteiro Neto. Como se tudo isso fosse pouco, rolou o maior clima de suspense, na quarta-feira, no plenário do Supremo Tribunal Federal - STF, quando do julgamento final do destino do terrorista italiano Cesare Batisti e voto de Minerva do Presidente da Corte.
Uma cidade trepidante e com noites frenéticas.
Para a semana que hoje começa, então, promete ser mais emocionante com a presença do polêmico Presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, no Planalto Central. Fico imaginando o esquema de segurança e a movimentação no Eixo Monumental. E as manifestações contra o sujeito? Nas casas noturnas, segundo comentavam, tem “mariposas” se preparando para embolsar petro-dólares. Na comitiva iraniana virão 300 empresários dispostos a negociar com qualquer um (ou uma...)! Tá o maior rebuliço...
Na hora de deixar a cidade, encontro um aeroporto numa verdadeira balbúrdia. Difícil era saber quem chegava ou saia. Os computadores nos balcões de check-in engasgaram-se e os vôos acumularam bons atrasos.
Brasília, com quase 50 anos, – falei disso, há duas semanas – está pequena para cumprir sua missão. Precisa ser repaginada, em muitos dos seus aspectos, desde a porta de entrada, falo do aeroporto, até os grotões da pobreza que reina no seu entorno.
Faço esses comentários para reforçar minha opinião de que a mudança da capital federal para o Planalto Central foi fundamental para a segurança institucional e desenvolvimento do Brasil. Imagine se tudo isto tivesse com cenário a cidade do Rio de Janeiro. Seria um “deus-nos-acuda”. Impraticável.
Engraçado é que ainda tem gaiato, que reina na mídia televisiva nacional que sugere o retorno da capital para o Rio de Janeiro e que Brasília seja transformada num distrito de cassinos, ao estilo de Las Vegas. Que idéia de jerico... Brasília é viva e irreversível.
Foto obtida no Google Imagens

3 comentários:

Edvaldo Arlego disse...

Caro Girley, bem opoortuno seu comentário. De fato, é coisa de gaiato sugerir que Brasília deve se transformar numa Las Vegas, até porque, o país já é o país dos jogos: é jogo do bicho, loterias institucionais promovidas pela CEF, rifas, sorteiros e tudo o que é falcatruas por ai afora, sem falar em todas as mazelas que essa jogatina gera no país, fazendo que o cidadão deposite muito mais esperanças na sorte que na educação e no trabalho. Abraços, Arlégo.

joe disse...

Girley
Coisa de jerico antigo tanto quanto a expressão. Saudosista da boa farra que era a capital federal no Rio.Malandragem, corrupção e falcatruas já existiam
A visão de Dom Bosco realizada por JK, abriu o Brasil para o seu interior. Cabe ao eleitor escolher melhor quem o representa
Um abraço
Joe

Arturo Jordán disse...

Meu caro Girley,
Excelente seu blog! Visual agradável, crônicas e comentários interessantes e gostosos.
De fato, “parece que o mundo inteiro resolve promover eventos, todos ao mesmo tempo, na Capital Federal” em quase todas as semanas do ano (poucas escapam). Para quem já mora neste país há algumas décadas, quem te viu e quem te vê: “Uma cidade trepidante e com noites frenéticas”.
Terei o maior prazer de acessar ao blog com freqüência. Havendo novidades, me avise, por favor.
Um forte abraço
Arturo Jordán